Homem envia mensagem a terroristas que mataram sua esposa em Paris: "Vocês não terão o meu ódio"

Antoine Leiris postou a carta - originalmente escrita em francês - no início desta semana, em seu perfil do Facebook. No texto, ele fala sobre a morte de sua esposa, de 35 anos de idade, Hélène Muyal, que foi baleada durante o tiroteio em massa na sala de concertos 'Bataclan'.

fonte: Guiame, com informações do The Guardian

Atualizado: Sexta-feira, 20 Novembro de 2015 as 12:39

O marido de uma das mulheres francesas que morreram nos ataques terroristas de Paris, na semana passada, publicou uma carta aberta aos terroristas, que acabou viralizando nas mídias sociais. No texto, o autor dizia aos militandos do Estado Islâmico: "Vocês não terão o meu ódio".

Antoine Leiris postou a carta - originalmente escrita em francês - no início desta semana, em seu perfil do Facebook. No texto, ele fala sobre a morte de sua esposa, de 35 anos de idade, Hélène Muyal, que foi baleada durante o tiroteio em massa na sala de concertos 'Bataclan'.

"Na sexta-feira à noite vocês tiraram a vida de uma pessoa excepcional, o amor da minha vida, a mãe do meu filho, mas vocês não vão ter o meu ódio", diz Leiris na carta, que foi traduzida pelo jornal 'The Guardian'.

"Eu não sei quem vocês são e eu não quero saber. Você são almas mortas. Se esse Deus por quem vocês matam cegamente nos fez à sua imagem, cada bala no corpo da minha esposa é uma ferida em seu coração", acrescentou o viúvo, que é um jornalista da emissora de rádio 'France Bleu'.

"Então, não, eu não vou dar-lhes a satisfação de odiar vocês. Vocês querem isso, mas responder ao ódio com raiva seria ceder à mesma ignorância que fez de vocês o que vocês são".

O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques ocorridos em Paris, na última sexta-feira (13), que deixaram 129 mortos e 352 feridos.

"Vocês gostariam que eu tivesse medo, para eu que olhasse para meus concidadãos com um olhar desconfiado, para sacrificar minha liberdade, minha segurança. Vocês perderam", diz outro trecho da carta, que foi compartilhada mais de 200.000 vezes no Facebook.

"Claro que estou arrasado pela dor, eu posso conceder-lhes esta 'pequena vitória', mas isto vai ser de curta duração. Eu sei que eu e ela vamos nos encontrar no Céu, como almas livres que vocês nunca vão ter".

Leiris jura que ele e seu filho de 17 meses de idade serão forte na superação de sua perda e diz aos terroristas que não vai "perder tempo" com eles.

A esposa de Leiris, Muyal trabalhava como maquiadora no teatro 'Bataclan', foi uma dos 89 pessoas que morreram na casa de shows, onde a banda 'Eagles of Death Metal' estava se apresentando.

veja também