Autoridades francesas confirmam a morte do autor dos atentados em Paris

O suspeito de terrorismo era filho de imigrantes marroquinos e esteve em listas antiterroristas francesas por um longo tempo. Ele se gabava publicamente de se movimentar entre países da Europa e Síria com facilidade, sem ser detido pelas autoridades.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 19 Novembro de 2015 as 1:34

Autoridades francesas confirmaram na manhã desta quinta-feira (19), que Abdelhamid Abaaoud, o suposto mentor por trás dos ataques terroristas Paris na semana passada, foi morto durante uma ação policial na capital, na última quarta-feira (18).

Uma grande ação anti-terrorismo foi executada em um subúrbio de Paris, deixando duas pessoas mortas, segundo relatórios revelaram na quarta-feira, com a primeira vítima confirmada identificada como uma mulher que se explodiu, durante a incursão da polícia.

As autoridades não revelam imediatamente a identidade da segunda pessoa que foi morta, mas a BBC News informou nesta quinta-feira (19), que a procuradoria de Paris confirmou a identidade do homem como Abaaoud, um homem de 27 anos de idade, com nacionalidade belga, o qual tem sido apontado como o líder dos ataques da última sexta-feira, em Paris.

O corpo do suspeito foi encontrado 'com perfurações de balas e estilhaços de um edifício no norte de Paris", acrescentou o relatório, notando que ele foi identificado a partir de suas impressões digitais.

A imprensa francesa, desde então, identificou a mulher-bomba no apartamento na quarta-feira como o primo de Abaaoud.

Os ataques terroristas de Paris na sexta-feira passada - pelos quais o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade - deixaram 129 pessoas mortas, e outras 352 feridas.

A França respondeu, intensificando sua campanha de ataques aéreos contra o EI na Síria, bem como com uma série de ações anti-terrorismo em todo o país, destinadas a caçar todos os que possam ter se envolvido no planejamento /execução deste ataque, que foi considerado o incidente mais mortal em solo francês desde Segunda Guerra Mundial.

As ações anti-terror da última quarta-feira se destinavam a prender Abaaoud, com conversas telefônicas, vigilância e testemunhos que levam autoridades francesas a acreditarem que ele estava escondido no apartamento.

"Ele parece ser o cérebro por trás de vários ataques planejados na Europa", disse uma fonte próxima à investigação francesa, anteriormente à Reuters.

O suspeito de terrorismo era filho de imigrantes marroquinos e esteve em listas antiterroristas francesas por um longo tempo. Ele se gabava publicamente de se movimentar entre países da Europa e Síria com facilidade, sem ser detido pelas autoridades.

veja também