Boko Haram divulga vídeo de decapitações pela primeira vez nas mídias sociais e é chamado de "Estado Islâmico da África"

O vídeo que foi divulgado nas mídias sociais por colaboradores do Estado Islâmico também foi produzido e estilizado como a maioria das filmagens de execuções e decapitações divulgadas pelo Estado Islâmico.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 4 Março de 2015 as 10:30

Segundo analistas, o vídeo se assemelha ao estilo de filmagens do Estado Isâmico, contando com direção de imagens e câmeras em alta definição
Segundo analistas, o vídeo se assemelha ao estilo de filmagens do Estado Isâmico, contando com direção de imagens e câmeras em alta definição

O grupo terrorista nigeriano Boko Haram, que em 2014 declarou a sua lealdade ao Estado Islâmico (ISIS) publicou, pela primeira vez, um vídeo que mostra a decapitação de dois homens, os quais acusou de serem espiões.

Alguns militantes dentro do Estado Islâmico estão chamando o "Boko Haram" pelo de "Estado islâmico da África", destacando a cooperação e missão compartilhada dos jihadistas.

"Este último vídeo mostra que Boko Haram não é um mero imitador do Estado Islâmico, mas sim, que está incorporando-se a este grupo terrorista", disse Veryan Khan, diretor editorial de um instituto de pesquisa e análises sobre terrorismo.

A Fox News observou que o vídeo de seis minutos, intitulado "Harvest of Spies", mostra um agricultor ajoelhado no chão diante de militantes do Boko Haram, armados, que o forçam a confessar que é um espião da polícia. A filmagem mostra posteriormente, o fazendeiro e um segundo homem decapitados, com as cabeças em seus peitos.

O vídeo que foi divulgado nas mídias sociais por colaboradores do Estado Islâmico também foi produzido e estilizado como a maioria das filmagens de execuções e decapitações divulgadas pelo Estado Islâmico.

Enquanto o Boko Haram tem travado uma guerra contra o governo, na Nigéria, desde 2009, causando a morte de mais de 13.000 pessoas, o Estado Islâmico conquistou um grande número de cidades, em todo o Iraque e na Síria desde 2014.

Líderes do Boko Haram juraram lealdade ao Estado Islâmico, e relatórios têm indicado que os dois grupos têm alinhado suas ações.

"Eu acredito que Boko Haram está fazendo mais do que apenas copiar o Estado Islâmico. A sua imagem está a sendo 'orientada' pelo menos em sua área midiática", continuou ele. "Imediatamente após Baghdadi ter declarado o Califado do Estado Islâmico, o líder do Boko Haram Abubakar Shekau fez o mesmo. Então, comecei a ver (no vídeo) as bandeiras do Estado islâmico que foram pintadas nos bens mais valiosos do Boko Haram - seus jipes e tanques - mais recentemente, em fevereiro".

A CNN apontou que Boko Haram lançou anteriormente vídeos decapitação, mas estes foram enviados aos jornalistas através de intermediários em vez de serem disponibilizados nas mídias sociais. Nesses vídeos enviados particularmente, os jihadistas nigerianos decapitaram separadamente um piloto militar, um soldado, um informante e dois policiais.

O analista Jacob Zenn concordou que Boko Haram está moldando-se ao estilo do Estado Islâmico com o novo vídeo.

"É claro Boko Haram está inclinando-se em direção ao Estado Islâmico em termos de doutrina, ideologia e uma ênfase na tomada de território após as operações", disse Zenn.

Ambos - Estado Islâmico e Boko Haram - têm marcado especificamente cristãos como alvos de uma série de declarações / ameaças e vídeos. Em fevereiro, o Estado Islâmico divulgou um vídeo que mostra a decapitação de 21 cristãos coptas, que foi intitulado "A mensagem assinada com sangue para o Povo da Cruz".

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau tentou justificar os ataques violentos, usando o Alcorão, e muito, também de forma semelhante ao Estado Islâmico.

"Nossos reféns são cristãos ou muçulmanos corrompidos que seguem o caminho cristão", disse Shekau no ano passado, referindo-se à mais de 200 alunas sequestradas de Chibok, em abril de 2014.

Khan disse que o estilo de Shekau é insano, extremamente radical e mistura funções de bruxo, curandeiro e terrorista.

"Se você passou algum tempo assistindo Boko Haram, você saberia que Shekau é verdadeiramente insano e sua versão do Islã é ainda demasiado radical para Estado Islâmico, uma mistura de "médico", com bruxo, voodoo e radical islâmico. Ele está geralmente gritando, cercado por uma legião, e pelo menos um tanque", disse.

"Este último vídeo é bem diferente e chega a parecer até mais 'calmo' se comparado aos outros do Boko Haram. Alguém está dirigindo a filmagem. Meu pensamento é que ele é um curinga ao qual o Estado Islâmico não pode se dar ao luxo de aliar-se, a não ser que refaça a imagem deste líder. Caso contrário, terá que se livrar totalmente dele".

 

 

veja também