Campanha contra turismo sexual conscientiza população do litoral paulista

Táxis e vans dos nove municípios da Baixada Santista foram adesivados com a mensagem da campanha.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 10 Dezembro de 2015 as 10:43

Táxis e vans dos nove municípios da Baixada Santista foram adesivados com a mensagem da campanha. (Foto: Foto: Divulgação)
Táxis e vans dos nove municípios da Baixada Santista foram adesivados com a mensagem da campanha. (Foto: Foto: Divulgação)

Uma ação de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes conscientizou parte da população de Santos, cidade portuária de São Paulo que está entre uma das regiões com o maior número de ocorrências.

Sediado na Associação Comercial de Santos na manhã desta quarta-feira (9), o projeto foi desenvolvido pela Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, em parceria com o Ministério do Turismo.

Além dos panfletos distribuídos no centro da cidade e das palestras que informaram aos profissionais de turismo e de outras áreas sobre o combate eficiente à exploração sexual infantil, táxis e vans dos nove municípios da Baixada Santista foram adesivados com a mensagem da campanha. 

A frase “Exploração sexual de crianças e adolescentes não é turismo, é crime” esteve estampada em todos os veículos que participaram da ação.

Segundo o secretário estadual de turismo, Roberto de Lucena, a mensagem já está bem clara e continuará sendo amplamente divulgada, para firmar o posicionamento do governo do Estado com relação à prática criminosa. 

“Existe uma distinção radical e absoluta entre turismo e essa modalidade criminosa. As portas do Estado de São Paulo estão absolutamente fechadas para a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo”, assegurou. 

O governante explica que o objetivo da campanha é o de prevenir e conscientizar. “Nós não temos o papel da punição, por isso essa campanha é de prevenção e conscientização, especialmente, porque nós estamos entrando no período de alta estação”, explicou, em entrevista ao Jornal da Tribuna.

Roberto de Lucena também lembrou que, segundo dados coletados pelo Ministério do Turismo, regiões portuárias e orlas marítimas estão entre as que mais têm ocorrências da prática de exploração sexual infantil.


Lucena foi representado pela delegada regional de turismo, Celina Linhares, e por Maurício Petiz, coordenador da campanha em SP. (Foto: Divulgação)

“Nós estamos aqui em Santos, o maior porto da América Latina. O fluxo de passageiros e turistas em função do porto aumenta de maneira significativa nesse período e nós temos hoje — esse é um dado consolidado do Ministério de Turismo — quais são as regiões mais vulneráveis e os ambientes mais propícios para a ocorrência desse tipo de crime: são exatamente as regiões portuárias e as orlas”, explicou.

De acordo com dados do ministério, as regiões portuárias e litorâneas são as que mais atraem para o turismo de exploração sexual. O Estado de São Paulo possui o maior número de denúncias: só no primeiro semestre deste ano foram 305 registros e, em 2014, foram contabilizados 699 registros de janeiro a dezembro.

O secretário também explicou que esta campanha se torna ainda mais relevante com a aproximação dos jogos olímpicos em 2016, que irão resultar na realização de eventos esportivos também em São Paulo.

“Aqui em São Paulo, nós teremos 10 jogos — masculinos e femininos. Mesmo que tenhamos apenas os jogos de futebol aqui, evidentemente nós teremos um aumento no fluxo turístico significativo. Por isso, é importante que nós promovamos essa conscientização”, destacou.


Delegada regional de turismo, Celina Linhares e por Maurício Petiz, coordenador da campanha no Estado. (Foto: Divulgação)

veja também