Cena de beijo entre garotos de 13 anos é exibida em série americana

A série "The Fosters", produzida pela cantora Jennifer Lopez, transmitiu o beijo entre pessoas do mesmo sexo de menor idade da história da TV americana.

fonte: Guiame, com informações de O Globo

Atualizado: Quarta-feira, 4 Março de 2015 as 9:34

O episódio foi ao ar na segunda-feira (2) no canal ABC Family.
O episódio foi ao ar na segunda-feira (2) no canal ABC Family.

 

Já imaginou que um dia você poderia assistir a uma cena de dois garotos, de apenas 13 anos, se beijando em pleno canal aberto da televisão? Nos Estados Unidos, essa já é uma realidade aplaudida por muitos.

A série "The Fosters", produzida pela cantora Jennifer Lopez, transmitiu o beijo entre pessoas do mesmo sexo de menor idade da história da TV americana, segundo palavras do próprio idealizador do programa, Peter Paige.

O episódio foi ao ar na segunda-feira (2) no canal ABC Family. Depois de se tornarem grandes amigos, Jude Foster (interpretado por Hayden Byerly) e seu colega de escola Connor (Gavin MacIntosh), ambos de 13 anos de idade, trocam um beijo.

Enredo

"The Fosters" conta a história de uma família formada por um casal de mães lésbicas com cinco filhos biológicos e adotivos. Jude, um dos garotos criado pelas lésbicas, foi adotado pelo casal depois de passar por diversos lares adotivos.

Na escola, a amizade entre Jude e Connor foi se estreitando. Em pouco tempo, ficou claro que Jude tinha uma afeição por Connor, expondo até mesmo seu “ciúmes” pelo amigo, que foi ao cinema com uma garota.

Depois de episódios com cenas de “sutis” trocas de carinho, Jude questiona Connor sobre a situação. "Você me beijou! Lembra? Na cabana? E no cinema você segurou minha mão. E agora, o dia todo, você tem... Eu só... Eu não entendo isso. Eu não entendo você." Então, Connor o beija.

O público da série se transformou em uma verdadeira torcida para que o relacionamento entre os adolescentes desse certo. O incentivo resultou em uma campanha com a hashtag #Jonnor, um trocadilho que une o nome de Jude e Connor.

Realidade americana

Nos Estados Unidos, o apoio a união gay vem aumentando ao longo da última década, de acordo com o Instituto de Pesquisa de Religião Pública. Incoerentemente, a mudança mais rápida é encontrada entre os jovens evangélicos, já que seu apoio saltou de 20% em 2003, para 42% em 2014.

"Nenhuma revolução vai durar, incluindo a revolução sexual. Cada mentira, eventualmente, desmorona sob o seu próprio engano. Culturas sobem e descem, elas vêm e vão, mas a palavra de Deus e da Igreja de Deus permanecem”, disse o Pastor Rick Warren sobre a união homossexual.

"A mentira não se torna uma verdade, o errado não se torna certo e o que é mau não se torna bom só porque é popular. A verdade é sempre verdade", acrescentou. 

Warren encorajou aqueles reunidos para celebrar casamentos saudáveis: "Temos de ser defensores do que é certo, e não apenas um adversário do que está errado", disse ele. "Celebrar, destacar e honrar o casamento, creio eu, é a melhor defesa, quando você precisa mostrar às pessoas o que é real", finaliza.

 

 

veja também