Cientistas armazenam a Bíblia em dispositivo que dura bilhões de anos

Os pesquisadores da Universidade criaram um processo de cinco dimensões de armazenamento de dados que combina uma capacidade de dados de 360 ​​TB, com uma estabilidade térmica até 1.000 graus. O dispositivo tem a duração prevista de 13,8 bilhões de anos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Sábado, 20 Fevereiro de 2016 as 1:33

Os cientistas da Universidade de Southampton conseguiram armazenar o conteúdo de uma Bíblia em um dispositivo de armazenamento novo e revolucionário, capaz de sobreviver por bilhões de anos.

Os pesquisadores do Centro de Investigação Optoelectronica (ORC) da Universidade criaram um processo de cinco dimensões de armazenamento de dados que combina uma capacidade de dados de 360 ​​TB, com uma estabilidade térmica até 1.000 graus e tem a duração prevista de 13,8 bilhões de anos.

Os discos são do tamanho de uma moeda. Além da Bíblia, outros documentos históricos, codificados pela equipe de investigação são a Declaração Universal dos Direitos Humanos, o livro 'Opticks' (escrito por Isaac Newton e lançado originalmente em 1704) e a Carta Magna (de 1215).

Os documentos foram gravados usando uma linha de laser ultra-rápida, produzindo pulsos de luz extremamente curtos e intensos. Os arquivo são escritos em três camadas de pontos nanoestruturados, separados por cinco micrômetros (milionésimo de metro).

As nanoestruturas alteram a forma como a a luz viaja através do vidro, modificando a polarização da luz que pode ser lida por uma combinação de um microscópio óptico e um polarizador, semelhante à encontrada nos óculos de sol que usam dessa tecnologia (polarizados). A informação de codificação é formada por cinco dimensões: o tamanho e a orientação, além da posição tridimensional destas nanoestruturas.

De acordo com a universidade, como a memória portátil tem uma forma muito estável e segura de armazenamento, a tecnologia poderia ser útil para organizações que precisam armazenar grandes e importantes arquivos, como arquivos nacionais, museus e bibliotecas, para preservar suas informações e registros.

O Prof. Peter Kazansky disse: "É emocionante pensar que criamos uma tecnologia para preservar documentos e informações tão importantes e armazená-los em um espaço para as gerações futuras. Esta tecnologia pode garantir a última prova da nossa civilização: Tudo o que aprendemos será registrado".

Os pesquisadores apresentaram seu trabalho na Conferência da Sociedade Internacional de Engenharia Optica, em San Francisco (EUA), na última quarta-feira, com o título 'Armazenamento 5D de dados com Escrita de Laser Ultra-rápidio vidro'.

A equipe está agora à procura de parceiros da indústria para desenvolver e comercializar a nova tecnologia.

veja também