Cirurgia plástica é pecado? Médico afirma que 'Jesus já foi cirurgião'

Segundo o cirurgião, a questão da cirurgia estética é muito mais complexa, especialmente quando você considera os pacientes que têm deformidades ou condições que afetam a sua saúde. Paulose também salientou que é importante diferenciar a cirurgia plástica que busca a reconstrução da cirurgia estética, que se concentra em melhorar a aparência.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 25 Junho de 2015 as 8:09

Mulher durante cirurgia plástica em uma clínica de Budapeste, Hungria, em março de 2012.
Mulher durante cirurgia plástica em uma clínica de Budapeste, Hungria, em março de 2012.

 

Procedimentos de cirurgia plástica estão em ascensão nos Estados Unidos. Só em 2014,  cerca de 15,6 milhões de cirurgias foram realizadas - um aumento de 3% desde 2013. Dentro do percentual, o número de cristãos que se submetem a esses procedimentos ainda é desconhecido. Muitos consideram a prática pecaminosa, mas nem todos concordam.

Andressa Urach quase perdeu a vida devido a um procedimento cirúrgico que resultou em uma grave inflamação na coxa. No entanto, em dezembro do ano passado, ela se converteu e agora entende que a cirurgia estética é um pecado, de acordo com o que Deus a direcionou.

"Eu fiz mais de dez cirurgias plásticas. Foram seis anos de loucura, praticamente. Eu não tinha limites para nada", relatou Urach. “Nunca mais. Deixa assim como está. Todo guerreiro tem as suas cicatrizes. Elas vão ficar pequenas até,  mas mesmo se tivesse ficado horrível, agradeço por ter pernas, por caminhar, tenho outros valores.”

Assim como Andressa, a americana Jessica Choi também teve a vida em risco depois de uma cirurgia no nariz e nos olhos. "Eu sinto que eu pequei. Eu continuei ouvindo a voz de Deus me dizendo: 'Querida, por que você está fazendo isso? Eu te fiz perfeita'".

Para o conhecido pastor John Piper, a cirurgia estética realmente é um pecado, já que Deus não comete erros. "No ventre de nossa mãe, Deus fez as nossas estruturas básicas que não vão mudar: o tipo de cabelo que você tem, o tipo de nariz que você tem, o tipo de quadril que você tem, o tipo de altura que você tem e o tipo de pele que você tem. Estas são coisas que foram dadas por Deus em nossa genética e, portanto, é realmente uma questão de confiança, não é?", perguntou. "Deus não comete erros, então vamos todos apresentar nossos corpos com todos os prós e contras, como um sacrifício vivo e aceitável a Deus."

Cirurgia à serviço de Deus

Por outro lado, o Doutor Paulose, um cirurgião plástico com 38 anos de experiência, acredita que as cirurgias realmente fazem o trabalho de Deus. Ele trabalha no Hospital Jubilee Memorial, um hospital da missão cristã na Índia, especialista em cirurgia plástica do nariz e orelhas, voltado às pessoas com poucas condições financeiras.

"Deus está me usando como um instrumento de Seu ministério de cura, para cumprir o Seu propósito", disse Paulose.

Segundo o cirurgião, a questão da cirurgia estética é muito mais complexa, especialmente quando você considera os pacientes que têm deformidades ou condições que afetam a sua saúde. Paulose também salientou que é importante diferenciar a cirurgia plástica que busca a reconstrução da cirurgia estética, que se concentra em melhorar a aparência.

"Alguns cristãos radicais acreditam que Deus criou você como está, portanto, você não deve alterar o seu rosto", disse Paulose. "Deus não vai olhar para a cara de ninguém, Ele vai olhar para o coração. Ele vai ver que o coração é bonito, não o rosto."

O cirurgião afirmou que o próprio Jesus realizou uma cirurgia plástica em um soldado no Getsêmani, na noite em que foi traído. "Jesus realizou uma cirurgia plástica na noite anterior à crucificação. Todos os soldados vieram, e Simão Pedro cortou a orelha de um dos soldados. O que Jesus fez foi colocar de volta", disse ele.

"Se você fizer a cirurgia plástica por vaidade, é claro que pode ser considerado desnecessário. Mas se um paciente tem um nariz torto e não pode respirar, eu acho que nós deveríamos fazer rinoplastia. Se uma criança quer ter a língua corrigida, vamos corrigir. Temos que tomar a decisão de discernir", complementou Paulose.

veja também