Com Bíblia nas mãos, criminoso se entrega a polícia após ser convencido por pastora

Alex dos Santos Pinheiro escolheu deixar a vida de crimes depois de ser aconselhado pela igreja. "Estou disposto a pagar minha dívida, afinal tenho que pagar às leis da terra, antes de encarar o julgamento de Deus”, disse ele.

fonte: Guiame, com informações de Extra

Atualizado: Terça-feira, 5 Julho de 2016 as 3:04

Alex dos Santos Pinheiro trazia consigo um Bíblia quando se entregou. (Foto: Divulgação/Polícia Civil do Paraná)
Alex dos Santos Pinheiro trazia consigo um Bíblia quando se entregou. (Foto: Divulgação/Polícia Civil do Paraná)

Acompanhado de uma pastora e com uma Bíblia nas mãos, um fugitivo decidiu se entregar a polícia nesta segunda-feira (4) em Curitiba, no Paraná. Alex dos Santos Pinheiro, de 26 anos, escolheu deixar a vida de crimes depois de ser aconselhado pela igreja.

“Ele chegou aqui na delegacia por volta das 10h com uma pessoal da igreja. Fugiu da cadeia há cerca de um mês e ficou perambulando por Sítio Cercado e acabou acolhido [pelos evangélicos]”, disse o investigador Henrique Lima.

Alex era fugitivo da Colônia Penal Agrícola de Ponta Grossa, onde cumpria pena de 19 anos por assaltar farmácias. De acordo com o investigador, o suspeito já tinha 15 passagens pela polícia por assaltos cometidos em Ponta Grossa e nos Campos Gerais

O rapaz, que está detido no 10º Distrito Policial (DP), disse em entrevista à rádio Banda B que conheceu o grupo de cristãos enquanto esteve dormindo nas ruas da cidade. “Me deram pouso, comida e roupa e agora estou disposto a pagar minha dívida”, disse ele.

Para ele, não há explicações que esclareçam o motivo de sua entrega. “Se a gente tentar explicar o ser humano, muitas vezes vão achar que somos loucos. Estou disposto a pagar minha dívida, afinal tenho que pagar às leis da terra, antes de encarar o julgamento de Deus”, afirmou.

Alex ficará detido no 10º Distrito Policial até esta terça-feira, quando será encaminhado ao sistema penitenciário. Os investigadores, liderados pelo delegado Rinaldo Ivanik, responsável pelo 10º DP, ficam responsáveis por cuidar do caso.

veja também