Conheça 10 atletas cristãos que vão participar dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro

Mais de 10 mil atletas irão competir em 28 esportes diferentes, representando 206 nações, entre eles os cristãos Usain Bolt, Asafa Powell, Leone Nakarawa e Bubba Watson.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 3 Agosto de 2016 as 5:25

Um dos atletas é Usain Bolt, o velocista jamaicano, considerado atualmente o homem mais rápido do mundo. (Foto: Reprodução).
Um dos atletas é Usain Bolt, o velocista jamaicano, considerado atualmente o homem mais rápido do mundo. (Foto: Reprodução).

Os Jogos Olímpicos chegaram e com eles a preparação para as competições marcadas por momentos históricos. Novas medalhas, conquistas e vitórias prometem emocionar a todos. Um recorde com mais de 10 mil atletas estão definidos para competir em 28 esportes diferentes, representando 206 nações, incluindo algumas novas como o Sul do Sudão e Kosovo.

Entre eles existem centenas, se não milhares de cristãos atrás da medalha olímpica. Confira uma lista com 10 desses atletas para ficarmos de olho durante as competições.

Gabby Douglas (EUA, Ginástica Olímpica)

(Foto: Robert Hanashiro-USA TODAY Sports)

A atleta cristã já disse em entrevista ao site “Christianity Today” que "agradece a Deus mesmo quando ela cai". Gabby se tornou uma sensação nacional nos Estados Unidos nos últimos Jogos, quando foi considerada a primeira ginasta afro-americana a ganhar na categoria individual feminina. Ela tinha apenas 16 anos quando venceu em Londres, em 2012. Gabby também escreveu um livro de memórias sobre o início de sua carreira. A obra explora como ela quase desistiu do esporte e como encontrou força em sua fé e em Deus.

Asafa Powell (Jamaica, Atletismo)

(Foto: Reuters)

Ele é filho de dois ministros e é líder de louvor também. O velocista disse à “Jamaica Gleaner” que ele se inspira nas escrituras antes de cada corrida: "Eu tenho um versículo que sempre digo cada vez que vou correr: 'Eu posso todas as coisas naquele que me fortalece’", disse o atleta que também procura compartilhar sua fé com outros esportistas. “Todo mundo está dizendo que o cristianismo é chato" ele diz. "Eu tento refletir o cristianismo de uma forma tão emocionante, para que eles não digam que é chato."

Leone Nakarawa (Fiji, Rugby de 7)

(Foto: Reuters)

O rugby não tem destaque nos Jogos Olímpicos desde 1924, mas fará um ressurgimento nesta edição emocionante. O gigante Nakarawa, que também joga na equipe de 15, é um cristão que ora e estuda a Bíblia como parte de sua formação e preparação. "Nós, os fijianos, não temos grandes instalações como as outras equipes têm", disse ao site Christian Today no ano passado, enquanto se preparava para a Copa do Mundo. "Mas nós sabemos que estar aqui não é pela nossa força, mas por Deus e todos os seus planos. Mesmo se perdermos, sabemos que há algo maior."

Allyson Felix (EUA, Atletismo)

(Foto: James Lang-USA TODAY Sports)

A corredora está competindo pela terceira vez nas Olimpíadas, e já tem quatro medalhas de ouro com seu nome, em várias distâncias. Filha de um pregador, ela descreve a sua capacidade como um dom de Deus: "Para mim, minha fé é a razão de correr. Eu definitivamente sinto que tenho este dom maravilhoso que Deus me abençoou. Quero usar ele com o melhor da minha capacidade."

Usain Bolt (Jamaica, Atletismo)

(Foto: Reuters)

Usain Bolt, o velocista jamaicano, considerado atualmente o homem mais rápido do mundo, irá disputar as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos. Quando ele estava se recuperando de uma lesão na coxa, há três meses, ele se declarou "abençoado" por concluir a primeira corrida da temporada que antecede as Olimpíadas, sem qualquer tipo de lesões. "Me sinto abençoado por terminar a minha primeira corrida dessa temporada livre de [novas] lesões", postou o atleta nas mídias sociais.

Ashleigh Moolman-Pasio (África do Sul, Ciclismo)

(Foto: Cor Vos / Ella Cyclingtips)

Ashleigh teve uma jornada mais difícil para chegar ao topo do que a maioria. Ela quebrou sua clavícula três vezes em 12 meses durante o treinamento para Londres em 2012. Na ocasião, ela terminou em 16º na prova de estrada. Desta vez, ela espera conseguir uma medalha, mas sua fé em Deus transcende até mesmo o seu compromisso com o esporte. "Através do ciclismo eu percebi como Deus é grande", disse ao Christian Today em 2012.

"Gosto de dar glória a Deus nos bons tempos. Esse é o meu objetivo neste esporte. O desporto profissional não é, muitas vezes, visto como um ambiente cristão, mas como um ambiente de concentração. Ele me desafia a mostrar que posso ser uma atleta séria e não egoísta ou materialista".

Bubba Watson (EUA, Golfe)

(Foto: Reuters)

A competição de golfe tem sido um pouco prejudicada por conta do Zika Vírus, mas uma estrela que está confirmada para participar é Bubba Watson, um cristão comprometido e amigo íntimo do pastor americano Judah Smith. O próprio site de Watson inclui um depoimento longo, com conversações do golfista sobre sua amizade com Smith, desenvolvida após uma troca de mensagens pelo Twitter, em que Watson disse ao pastor: "Eu vou te ensinar a jogar golfe e você me ensina a Bíblia."

Christine Ohuruogu (Grã-Bretanha, Atletismo)

(Foto: Reuters)

A atleta britânica não conseguiu atingir os 400m finais em Londres (2012), mas ela quase conseguiu a medalha de ouro, por uma fração de segundo. Ela é uma crente desde o nascimento, e como muitos dos atletas dessa lista, ela não ora para ganhar. Ela disse: "Quando eu vou para a linha de partida, eu nunca oro para ganhar. É óbvio que eu quero ganhar, mas eu nunca oro para ganhar. Eu só peço a Deus ‘Ajude-me a fazer o meu melhor, não deixe que eu tenha medo das outras pessoas. Ajuda-me a fazer todas as coisas certas no momento certo. E se eu ganhar, isso será ótimo. Se eu não conseguir, me ajude a ser uma perdedora que agradece".

Sunette Viljoen (África do Sul, Lançamento de Dardos)

(Foto: Reuters)

Quatro vezes campeã, a africana e medalhista Sunette ainda não viu o sucesso olímpico chegar, mas ela está esperando mudar isso no Rio de Janeiro. Ela descreve sua fé cristã como uma "âncora", que lhe permite encontrar o contentamento, ganhando ou perdendo. Em uma entrevista, ela explica: "Você tem que ter uma âncora. Eu não sei como você não pode ter uma, para orar por calma e foco e para ter força em um momento tão importante. Você tem que confiar no Senhor e você tem que elogiar Ele mesmo que você perca."

Francena McCorory (EUA, atletismo)

(Foto: Reuters)

A especialista na corrida de 400 metros ganhou o ouro em Londres como parte da equipe de revezamento dos Estados Unidos. Ela tem a esperança de repetir o feito no Rio e de adicionar uma medalha individual para seu armário. Ela acredita que foi Deus quem lhe deu sua habilidade como corredora: "Ele me abençoou com esse talento e eu só quero usá-lo para glorificá-lo".

veja também