Conhecido por discurso feminista, vereador do Psol agride verbalmente Marisa Lobo

No mesmo dia em que ocorreu a agressão verbal, Renato Cinco havia denunciado a violência contra a mulher e falou sobre a aprovação de uma lei de sua autoria (Lei 5.858), que "estabelece a permanência da campanha de combate ao machismo".

fonte: Guiame, por João Neto

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2016 as 10:19

Renato Cinco é vereador pelo Psol, no Rio de Janeiro. (Foto: Psol RJ)
Renato Cinco é vereador pelo Psol, no Rio de Janeiro. (Foto: Psol RJ)

Uma atitude controversa do vereador do Psol - RJ, Renato Cinco está gerando indignação e debates nas mídias sociais. Apesar de ser conhecido por seus discursos de apoio aos direitos humanos e defesa das mulheres, Renato acabou se descontrolando na última terça-feira (28), no Rio de Janeiro, agredindo verbalmente a psicóloga cristã Marisa Lobo e teve que ser contido por colegas para que a situação não se agravasse.

Segundo a psicóloga Marisa Lobo, ela havia sido convidada pelo Movimento Família Brasileira para falar na audiência pública sobre o plano municipal de educação do Rio de Janeiro.

Falando com exclusividade ao Guiame, Marisa explicou que as agressões verbais já tiveram início, vindas militantes de esquerda e três vereadores, durante o seu discurso.

"Tive que palestrar durante seis minutos sob gritos das feministas. Foram agressões do começo ao fim. De todas as audiências públicas. De todas as audiências públicas que eu já participei, essa do Rio de Janeiro foi a mais violenta. O povo não tinha freio na língua, não respeitava ninguém", lamentou.

Já nos bastidores, Marisa estava conversando com o amigo e vereador Carlos Bolsonaro (PSC - RJ), quando ela ouviu o vereador Renato Cinco falar sobre sua "luta pela legalização da maconha" e até mesmo que era usuário da substância.

"Ouvindo isso, eu falei que achava um absurdo um parlamentar dizer que fuma maconha. Ele veio para cima de mim com raiva e falou muito palavrão. Foi tanto que eu fiquei parada, meio que em estado de choque. Então eu perguntei: "O que é? Você vai me bater?", relatou.

Além de sua militância em favor dos direitos da Família, Marisa Lobo também é conhecida por sua luta contra a legalização da maconha, por meio do movimento "Maconha Não".


Controvérsias
No mesmo dia em que ocorreu a agressão verbal, Renato Cinco havia denunciado a violência contra a mulher e falou sobre a aprovação de uma lei de sua autoria (Lei 5.858), que "estabelece a permanência da campanha de combate ao machismo".

Ao que tudo indica, nem mesmo os ideais (de combate à violência contra a mulher) defendidos pelo vereador foram suficientes para evitar que ele chamasse a psicóloga Marisa Lobo de "idiota" e "débil mental".

Marisa Lobo compartilhou um vídeo em suas redes sociais, no qual comenta o caso.

Clique abaixo para assistir:

veja também