Coreia do Norte relata sucesso em teste de bomba de hidrogênio e preocupa líderes mundiais

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg acrescentou que tal experimento do governo de Kim Jong Un desestabiliza a segurança internacional.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 6 Janeiro de 2016 as 11:08

O governo norte-coreano afirmou nesta quarta-feira (6) que realizou com sucesso seu primeiro teste com a bomba de hidrogênio, o que gerou preocupação em líderes de todo o mundo.

"Se não houver a invasão de nossa soberania não vamos usar arma nuclear", comunicou a agência de notícias estatal norte-coreana. "Este teste da bomba de hidrogênio nos leva a um nível mais alto de energia nuclear".

A CNN destacou que anteriormente a Coreia do Norte havia realizado testes com armas de plutônio, mas uma bomba de hidrogênio é ainda mais poderosa.

Os Estados Unidos e as autoridades sul-coreanas advertiram que o sucesso das supostas provas não podem ser imediatamente verificados, embora o Serviço Geológico dos EUA já tenha revelado que mediu um evento sísmico de magnitude 5.1, às 10 horas (hora local), o que ocorreu a 12 milhas a nordeste de Sungjibaegam (Coreia do Norte).

"Nosso governo condena firmemente a Coreia do Norte por ignorar repetidos avisos nossos e da comunidade internacional, ao avançar com o quarto teste nuclear, que violou claramente as resoluções das Nações Unidas", disse Cho Tae-yong, um oficial sênior de segurança no escritório presidencial sul-coreano, de acordo com o 'NTNews'.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg acrescentou que tal experimento do governo de Kim Jong Un desestabiliza a segurança internacional.

"A Coreia do Norte deve abandonar as armas e programas nucleares de mísseis balísticos, em uma completa, verificável e irreversível forma de se engajar em negociações credíveis e autênticas sobre desnuclearização", disse Stoltenberg.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe também falou, advertindo que uma ameaça à segurança do Japão sob a forma de uma arma nuclear não seria tolerada.

A BBC News observou que as alegações anteriores do governo de Kim Jong Un sobre o desenvolvimento de uma bomba de hidrogênio foram recebidas por especialistas com ceticismo, embora a evolução isolada da nação do Pacífico seja muitas vezes difícil de verificar de forma conclusiva.

Bruce Bennett, analista de defesa sênior da organização sem fins lucrativos e apartidária 'Rand Corp', disse que mais reivindicações da Coreia do Norte também continuam a ser comprovadas.

"A Coreia do Norte parece ter tido um momento difícil de dominar até mesmo conhecimentos básicos para o desenvolvimento de uma arma de nuclear", disse ele.

"Isto sugere que a menos que a Coreia do Norte tenha contado com a ajuda de peritos externos, é improvável que ela tenha realmente conseguido uma bomba de hidrogênio / fusão desde o seu último teste nuclear, pouco menos de três anos atrás".

O governo norte-coreano foi condenado pela maioria das potências mundiais em razão de seus testes nucleares, juntamente com suas graves violações de direitos humanos, que incluem campos de trabalho forçado, execuções em massa e a pesada perseguição aos cristãos e outros adeptos religiosos.

Por vezes, a China - uma das únicas potências mundiais - concede apoio político à Coreia do Norte, porém desta vez, fez eco com outras potênciase criticou o governo de Kim por seu programa nuclear, o que provocou grandes sanções internacionais ao reino eremita.

A BBC informou que a China "opõe-se firmemente" ao mais recente teste, dizendo que o mesmo foi realizado "independentemente da oposição da comunidade internacional".

O Conselho de Segurança das Nações Unidas anunciou que vai realizar uma reunião de emergência com seus membros mais tarde, ainda nesta quarta-feira (6) para resolver a situação.

veja também