Cristianismo é apresentado de forma deturpada nos filmes de Hollywood, aponta pesquisa

Na pesquisa, encomendada pelos realizadores do filme “Deus Não Está Morto 2”, 32% dos republicanos e 5% dos democratas disseram que o cristianismo é retratado de forma "negativa" na indústria de cinema.

fonte: Guiame, com informações de The Hollywood Reporter e Charisma News

Atualizado: Segunda-feira, 25 Julho de 2016 as 1:42

A pesquisa foi encomendada pelos realizadores do filme “Deus Não Está Morto 2”. (Foto: Divulgação)
A pesquisa foi encomendada pelos realizadores do filme “Deus Não Está Morto 2”. (Foto: Divulgação)

O cristianismo está sendo apresentado de maneira deturpada nos filmes e programas de TV, de acordo com 32% dos republicanos e 5% dos democratas, segundo uma pesquisa divulgada na última semana pelo Grupo Barna.

Durante a pesquisa, encomendada pelos realizadores do filme “Deus Não Está Morto 2”, foi questionado aos entrevistados: "Qual é a sua opinião sobre o tratamento do cristianismo em Hollywood?". Dentre os republicanos, 32% respondeu que a fé é retratada de forma "negativa", seis vezes maior que o número de democratas.

Este resultado não surpreendeu o ator Pat Boone, uma das estrelas do filme. "O cristianismo impõe restrições ao comportamento, mesmo nos filmes. Hollywood não gosta quando as pessoas pedem para seguir suas regras morais, porque quebrar essas regras gera dinheiro. Orgias, vampiros, zumbis, devassidão de todas as formas — e muitos democratas liberais estão por traz dessas produções. A depravação é rentável", disse ele ao site The Hollywood Reporter.

Dando um exemplo de sua própria carreira, Boone conta que recentemente recebeu a proposta de atuar em um papel onde ele seria um editor cristão pagão, hipócrita e ambicioso. "Isso acontece o tempo todo. Eles tentaram usar a minha boa imagem para provocar as pessoas de fé. Eles nos apresentam como burros", disse o ator.

O viés anti-cristão não é novo em Hollywood. Há mais de uma década, a atriz Jennifer O'Neill observou que "se você mencionar o nome de Jesus Cristo em Hollywood, o mundo vem abaixo". Por outro lado, o tratamento dos cristãos pela indústria cinematográfica tem melhorado muito desde a década de 1990, segundo o radialista Michael Medved.

"Os cristãos já não são satirizados o tempo todo — embora isso certamente ainda aconteça —, mas eles são ignorados, sendo que não deveriam ser. A cada semana, quatro vezes mais americanos vão à igreja do que ao cinema", observa Medved.

Recentemente, Hollywood abraçou alguns filmes cristãos desde o sucesso de “A Paixão de Cristo”, em 2004. As duas edições de “Deus Não Está Morto” já ganharam mais de US$ 82 milhões; “O Céu É de Verdade” rendeu US$ 91 milhões em 2014; e os irmãos Kendrick presenciaram um grande sucesso com os filmes “Quarto de Guerra”, “Corajosos”, “À Prova de Fogo” e “Desafiando Gigantes”.

veja também