Dia mundial do rock: relembre alguns roqueiros que se converteram ao cristianismo

Muitos músicos, que fizeram parte de renomadas bandas do segmento, escolheram deixar para trás uma vida de “sexo, drogas e rock’n’roll” e abraçar a sua fé em Jesus Cristo.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 13 Julho de 2016 as 5:26

O dia 13 de julho é conhecido no Brasil como Dia Mundial do Rock. Muitos músicos, que fizeram parte de renomadas bandas do segmento, escolheram deixar para trás uma vida de “sexo, drogas e rock’n’roll” e abraçar a sua fé em Jesus Cristo. Relembre quais foram os roqueiros que se converteram ao cristianismo:

Rodolfo Abrantes

O ex-vocalista da banda Raimundos foi radical em sua decisão: depois de suas experiências com Jesus Cristo, decidiu deixar os Raimundos no auge da carreira, em 2001. As letras de música chulas compostas antigamente por Rodolfo deram lugar a canções de adoração poéticas, com a formação da banda Rodox. Atualmente, Rodolfo é missionário e tem CDs de adoração solo.

“Estava nesse estado, sozinho, morando em São Paulo, com uma vida louca, trezentas namoradas por aí espalhadas, drogas a valer, balada todos os dias, fã de montão, disco de platina, dinheiro na conta, agenda lotada de shows, e completamente infeliz”, disse ele em seu testemunho. ”Eu aceitei Jesus naquele dia, sabe porquê? Porque Deus dominou o lugar, Deus dominou o lugar completamente”.

Alice Cooper

Alice Cooper era conhecido por sua performance de palco teatral, com cenários de filme de terror, aparelhos de torturas, mortes simuladas e maquiagem obscura. No entanto, depois de se ver afundado pelo uso das drogas, ele decidiu se render a fé cristã, influenciado por sua esposa.

“Satanás não é um mito. Não saia por aí acreditando que Satanás é uma piada”, disse ele para a imprensa dos Estados Unidos. “Ser um cristão é algo que você progride, é um movimento dinâmico. Aprende-se. Você deve estudar a Bíblia. Deve-se orar. Eu era uma coisa antes. Agora eu sou algo completamente novo. Não julgue o que Alice costumava ser. Louve a Deus por quem eu sou agora”.

Glenn Hughes

O vocalista Glenn Hughes, que já foi conhecido como "a voz do rock", passou por grandes bandas como Trapeze, Deep Purple e Black Sabbath. Depois de se afundar no vício de heroína e se separar da esposa, Glenn entregou sua vida a Jesus Cristo. Depois de sua decisão, ele passou a viver um período de restauração: se livrou das drogas, recuperou seu casamento e hoje fala abertamente de suas convicções.

"Não é a música que me mantém vivo, é a respiração interior de Deus que salvou a minha vida. É realmente muito profunda", afirma o cantor. Suas experiências com Jesus Cristo são refletidas em diversas canções mais recentes.

Nicko McBrain

Nicko McBrain, baterista da banda Iron Maiden, se converteu em 1999. A partir de então, ele passou a afirmar sua crença em entrevistas e evangelizar outros membros da banda. “Nós já tivemos algumas incríveis conversas bem profundas entre nós”, disse ele.

“Não posso dizer a você que estou tentando converter todos esses caras da minha banda a serem cristãos. Eu os estou levando pelo meu caminho, e se eles escolherem seguir os planos de Deus como está na Bíblia, isso é por conta deles”, afirma. “Nós não falamos sobre isso todas as vezes que estamos juntos, mas já tivemos algumas incríveis conversas durante esses anos.”

Michael Kiske

O ex-vocalista da banda Hellowen decidiu deixar o grupo, rodeado por boatos sobre sua conversão. Até que em fevereiro de 2007, Michael anunciou sua fé através de uma nota, na qual mostrava repúdio ao satanismo.

"Sou cristão (mesmo não pertencendo a nenhuma igreja), e não quero nenhum site oficial meu como plataforma para essa doença que é o satanismo. Eu definitivamente não sou amigo de pessoas que servem o anticristo. Não estamos do mesmo lado. Jesus Cristo para sempre”, escreveu ele.

Brian Welch - "Head"

O guitarrista saiu da banda Korn em 2005, depois de conhecer o evangelho de Jesus Cristo.  e desde então tem se dedicado a sua carreira solo. Na primeira vez em que ouviu uma mensagem na igreja, o músico conta que fez uma oração, ao chegar em casa.

“Eu fui pra casa e comecei a falar: ‘Jesus, o pastor disse que você é real. Ele disse que você é Deus e você ajuda as pessoas agora, e eu preciso de ajuda’. Então eu desenvolvi esse relacionamento de amor com Deus. Aconteceu lentamente, mas foi estranho para mim, porque você fecha seus olhos e começa a falar com esse Deus que é invisível, e tantas pessoas acham que não existe nenhum Deus, algumas pessoas acreditam que existe um Deus nessa religião, outro naquela outra religião”, conta.

Reginald Arvizu - "Fieldy"

Antes de conhecer Jesus, o ex-baterista da banda Korn abusava das drogas e da promiscuidade, vendo sua família se desintegrar. Depois de Brian “Head” Welch, Fieldy foi o segundo membro do Korn a se converter ao cristianismo.

“Com minha vida de sexo, drogas e rock’n roll, eu achava que era divertido... Mas eu passei por dois divórcios e provei de tudo nesta terra. Eu ficava em meu quarto, deprimido, sozinho, tentando preencher aquele vazio, tentando camuflar, sendo aquele cara que dizia: ‘olha só, estou tremendo’, em seguida vomitava e ria daquilo, mas sempre que ficava em meu quarto, me sentia deprimido”, lembra Fieldy.

Mark Farner

Mark Farner foi mais conhecido como vocalista e guitarrista da banda Grand Funk Railroad. No entanto, após o fim da banda, Mark enfrentou divórcio de sua esposa Liesa, perdeu a guarda de seus dois filhos, e se afundou no consumo de álcool.

Na década de 80, Mark viveu uma fase de recuperação e tornou pastor. Em seguida, passou a investir em uma turnê com uma banda formada por músicos cristãos, tocando em locais seculares para alcançar os perdidos.

“Quando você vai pescar, você tem que colocar a isca no anzol, ou então você se torna responsável por não pegar nada. Você não pode se isolar do mesmo mundo que o Senhor te ungiu para ministrar. Jesus nunca evitou os pecadores, e nem eu posso evitar", disse ele.

veja também