Dilma volta a pedir apoio de líderes evangélicos no combate ao Aedes aegypti

Há 9 dias, a presidenta havia se reunido com lideranças cristãs de diversas linhas teológicas. Nesta quinta-feira (18), Dilma se encontrou apenas com evangélicos, reunindo mais de vinte líderes do País.

fonte: Guiame, com informações de Agência Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2016 as 12:56

Novamente, a presidenta fez um apelo para que as igrejas colaborem nos trabalhos de conscientização. (Foto: Estadão)
Novamente, a presidenta fez um apelo para que as igrejas colaborem nos trabalhos de conscientização. (Foto: Estadão)

A presidenta Dilma Rousseff voltou a pedir o apoio de líderes religiosos no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da gripe chikungunya e causador da microcefalia em bebês.

Há 9 dias, a presidenta havia se reunido com lideranças cristãs de diversas linhas teológicas. Nesta quinta-feira (18), Dilma se encontrou apenas com evangélicos, reunindo mais de vinte líderes do País.

Novamente, a presidenta fez um apelo para que as igrejas colaborem nos trabalhos de conscientização dos cuidados e da necessidade de eliminação do inseto.

Segundo o apóstolo César Augusto, presidente da Igreja Apostólica Fonte de Vida, as representações evangélicas pediram ao governo apoio logístico para que possam auxiliar nas ações.

No entanto, ele disse que as igrejas já estão fazendo trabalho de convencimento dos fiéis quando promovem visitas às casas.

“Cada igreja vai fazer a produção de seu próprio material. Estamos esperando que o governo nos chame para ter esse apoio. Pedimos, mas ainda não temos essa resposta”, afirmou.

De acordo com o apóstolo, Dilma demonstrou preocupação com o aumento dos casos de infecção pelo zika, e destacou a necessidade de todos se unirem.

Diante do aumento dos casos de microcefalia em bebês de mulheres que contraíram o vírus Zika, o debate sobre o aborto voltou à tona entre especialistas e religiosos.

O apóstolo disse que a presidenta e os líderes religiosos não conversaram sobre o tema, mas ele se posicionou contra a liberação do aborto, em qualquer hipótese: “Sou contra o aborto. Temos que combater o vírus, não a vida”.

De acordo com o apóstolo, a igreja Fonte da Vida possui uma posição, que é repassada aos fieis: “Nós orientamos, hoje, as pessoas a evitar engravidar, enquanto passa este momento. Que tenha sexo conforme a vontade de cada um. Use seu preservativo e tudo bem”.

veja também