Donald Trump fala sobre eleições presidenciais e refugiados sírios: "Se eu ganhar, os enviarei de volta"

Em um discurso feito em New Hampshire (EUA) na última quarta-feira (30), ele alertou que os requerentes de asilo sírios poderiam ser uma quinta coluna enviada pelo Estado Islâmico.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 1 Outubro de 2015 as 11:13

Donald Trump está liderando a corrida para representar o partido republicano na eleição presidencial dos Estados Unidos (Foto: IB Times)
Donald Trump está liderando a corrida para representar o partido republicano na eleição presidencial dos Estados Unidos (Foto: IB Times)

Donald Trump prometeu enviar todos os refugiados sírios de volta para o Oriente Médio, caso ele se torne presidente dos Estados Unidos.

Em um discurso feito em New Hampshire (EUA) na última quarta-feira (30), ele alertou que os requerentes de asilo sírios poderiam ser uma quinta coluna enviada pelo Estado Islâmico.

"Se eu ganhar, eles vão voltar", disse o bilionário, que atualmente é pioneiro na corrida para se tornar o candidato presidencial republicano.

Ele expressou sua indignação sobre a possibilidade de os Estados Unidos receberem cerca de 200 mil refugiados sírios - uma inversão da política do início deste mês - quando ele disse à Fox News que os EUA deveriam receber mais refugiados em uma "base humanitária".

"Eu odeio o conceito disto, mas em uma base humanitária, com o que está acontecendo, você tem que faze-lo", disse ele em 8 de setembro, quando questionado se os imigrantes sírios devem ser recebido nos EUA.

No entanto seus comentários ontem caminharam mais na chamada 'linha dura' da política de migração, já associada a Trump antes mesmo de sua canditatura.

"Ouvi dizer que queremos receber cerca de 200 mil refugiados sírios. Mas eles poderiam - escute, eles poderiam ser do Estado Islâmico", disse ele no comício republicano.

"Eu estou colocando as pessoas sobre a observação de que eles estão vindo da Síria para cá como parte desta migração em massa e se eu ganhar, eles serão enviados de volta".

Trump disse anteriormente que a crise com os refugiados no Oriente Médio "poderia ser uma das maiores manobras táticas de todos os tempos".


Divergências
O discurso de Trump em New Hampshire foi notavelmente diferente do seu companheiro de partido, o candidato Jeb Bush, em um evento simultâneo.

"Acho que estamos no dever de prestar apoio", disse Bush na reunião, que foi consideravelmente menor que a de Trump.

"Isto é o que normalmente fazemos incrivelmente bem. Nós agimos com nosso coração, nós nos organizamos bem, cuidamos das pessoas. Isto acontece tipicamente com o apoio do governo, mas as organizações em geral também fazem um grande trabalho".

Desde que o conflito teve início na Síria, há quatro anos, os Estados UNidos receberam 1.500 refugiados sírios e o governo dos Estados Unidos se comprometeu a receber cerca de 10.000 no próximo ano.

Alguns democratas, incluindo Hillary Clinton, exortaram os EUA a aumentar o número de refugiados sírios a serem recebidos, de 10.000 para 65.000.

O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry se comprometeu a receber mais refugiados de todo o mundo, elevando o limite anual de 70.000 para 85.000 no próximo ano e para 100 mil em 2017.

Meio milhão de refugiados já atravessaram o Mediterrâneo a caminho da Europa, só em 2015.

veja também