Durante a páscoa judaica, pesquisadora revela descoberta de selo egípcio de 3.500 anos

O artefato de 3.500 anos teria pertencido a um alto funcionário da dinastia - com um cargo semelhante ao do personagem José - que governou o Egito durante os séculos 18 e 17 a.C.

fonte: Guiame, com informações da CBN

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2016 as 10:41

Segundo a pesquisadora, "O escaravelho deve ter pertencido a uma figura de alto escalão no reino, provavelmente um vice-rei, responsável ​​pelo tesouro real". (Foto: Breaking Israel News)
Segundo a pesquisadora, "O escaravelho deve ter pertencido a uma figura de alto escalão no reino, provavelmente um vice-rei, responsável ​​pelo tesouro real". (Foto: Breaking Israel News)

Um ornitólogo (pesquisador especializado em aves) no norte de Israel descobriu um tipo de selo egípcio em ótimo estado de conservação, perto da cidade portuária de Haifa.

A professora da Universidade de 'Haifa' e co-diretora da escavação litorânea Tel Dor, Ayelet Gilboa disse que o 'escaravelho' pertencia a um funcionário egípcio que provavelmente teve uma posição semelhante à do personagem José, relatado no livro de Gênesis.

O artefato de 3.500 anos, segundo ela, pertencia a um alto funcionário da dinastia que governou o Egito durante os séculos 18 e 17 a.C.

Gilboa disse que as chuvas de inverno corroeram o solo na encosta sul, permitindo que o ornitólogo Alexander Tarnopolsky descobrisse o escaravelho.

"O escaravelho deve ter pertencido a uma figura de alto escalão no reino, provavelmente um vice-rei, responsável ​​pelo tesouro real", disse a professora, acrescentando que o governante pode ter tido "uma posição semelhante à de 'José do Egito', que ganhou a confiança do Faraó, após interpretar os sonhos do rei".

Isso faz com que o momento da descoberta - Páscoa judaica, celebrada de 22 a 30 de abril, em 2016 - se torne especialmente significativo.

As escavações no local serão retomadas em julho e estão abertas para inscrições de voluntários que queiram participar de uma escavação em Israel.

Na semana passada, um garoto israelita de 12 anos participou de um Projeto de pesquisa no Monte do Templo com sua família e se deparou com um amuleto egípcio raro.

"Celebrar a Páscoa este ano vai ser mais significativo", disse o residente de Israel Neshama Spielman.

veja também