"É preciso fazer musculação para desmembrar um bebê", diz diretora de clínica de aborto

"Meus bíceps agradecem quando o composto químico funciona, para matar o feto antes de retirá-lo", disse a médica em um vídeo flagrante, explicando que o desmembramento de um bebê "exige força".

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quinta-feira, 30 Março de 2017 as 12:19

Dra. DeShawn Taylor é diretora de uma das clínicas da rede abortista, 'Planned Parenthood'. (Imagem: Youtube)
Dra. DeShawn Taylor é diretora de uma das clínicas da rede abortista, 'Planned Parenthood'. (Imagem: Youtube)

Um novo vídeo flagrante, divulgado pelo Centro de Progresso Médico, mostra a diretora médica de uma clínica da 'Planned Parenthood' (rede abortista dos EUA) descrevendo graficamente como coletar as partes do corpo de um bebê durante um aborto tardio.

A Dra. DeShawn Taylor confirmou que faz abortos eletivos em fetos saudáveis de ​​até 24 semanas. Ela disse ao investigador disfarçado que quando o bebê é retirado, ela tem que se preocupar sobre como sua equipe e outras pessoas se sentem diante de um aborto tardio, porque muitas vezes o corpo da criança já está em boa parte formado.

Taylor explicou que, no Arizona, se um feto sai da barriga da mãe com qualquer sinal de vida, ele deve ser transportado para um hospital. No entanto, quando questionada pelo investigador se há um procedimento padrão para verificar a existências de sinais vitais no bebê, o Dr. Taylor responde: "Bem, a coisa é, quero dizer, a chave é, você precisa prestar atenção em quem está na sala".

Uma substância química chamada digoxina é frequentemente usada em abortos, para garantir que o bebê morra ainda dentro da barriga da mãe. No entanto, quando partes do corpo fetal são coletadas para venda - crime cujo funcionários da 'Planned Parenthood' já foram flagrados praticando - o produto químico não pode ser usado, pois danifica os membros do feto. Taylor observou que prefere usar a digoxina porque não requer tanta força muscular.

"Meus bíceps agradecem quando o composto químico funciona, para matar o feto antes de retirá-lo. Eu me lembro de quando eu era uma funcionária da 'Planned Parenthood' e estava em treinamento. Eu pensava: 'Nossa! Eu tenho que frequentar a academia e fazer musculação para terminar isso", disse Taylor ao investigador que usava uma câmera escondida.

A compra ilegal de tecido fetal humano (partes de corpos de bebês abortados) é considerada um crime federal nos EUA, punível com até 10 anos de prisão ou multa de até US$500.000.

O líder do projeto pró-vida 'Centro de Progresso Médico', David Daleiden, disse que esta filmagem recente mostra faz parte de uma investigação sobre médicos da 'Planned Parenthood', dispostos a vender partes dos corpos de bebês abortados para centros de pesquisas (para cosméticos e outras finalidades) e lucrarem com isso. Para ganhar mais dinheiro, os profissionais das clínicas se propõem a usar ferramentas especiais para deixar os membros dos bebês intactos.

"As autoridades do país devem parar de forçar os contribuintes a subsidiarem a indústria criminosa do aborto que é a 'Planned Parenthood', e o Departamento de Justiça deve abrir imediatamente uma investigação completa e processar esta rede abortista até o máximo da lei", disse Daleiden.

O senador James Lankford, de Oklahoma, falou sobre os vídeos sobre a 'Planned Parenthood' nas mídias sociais.

"A ciência mostrou que as crianças de 20 semanas de idade já podem sentir dor, mas essas mesmas crianças são submetidas a abortos horríveis, sendo esmagadas e desmembradas. Alguns bebês, embora milagrosamente, sobrevivam a um aborto, em vez de receberem cuidados de salvamento, são abandonados em morrem em uma nas clínicas. É hora de aprovar a Lei de Proteção da Criança Não-Nascida e a Lei de Proteção aos Sobreviventes de Aborto Nascidos Vivos. Não podemos ser uma nação que faz isso com nossos filhos", declarou.

Clique no vídeo abaixo para conferir o flagrante (em inglês):

veja também