"Elas não se lembram de seus próprios nomes", diz oficial sobre crianças resgatadas do Boko Haram

Dr Christopher Fomunyoh, diretor do Instituto Nacional Democrático falou sobre o estado crítico em que cerca de 80 crianças resgatadas de um acampamento do Boko Haram se encontram.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 11 Março de 2015 as 4:40

Atualmente, a Nigéria sofre com o terror exercido pelo Boko Haram em diversos estados, mas tem contado com o apoio de países vizinhos, como Chade e Níger para expulsar os militantes de suas cidades.
Atualmente, a Nigéria sofre com o terror exercido pelo Boko Haram em diversos estados, mas tem contado com o apoio de países vizinhos, como Chade e Níger para expulsar os militantes de suas cidades.

Cerca de 80 crianças resgatadas de um campo de Boko Haram em Camarões não conseguem se lembrar de seus próprios nomes ou de onde vêm, segundo relato da BBC.

A afirmação foi feita por um oficial de ajuda, Dr Christopher Fomunyoh, diretor do Instituto Nacional Democrático com base nos Estados Unidos (NDI), que trabalha para fortalecer as instituições democráticas no mundo em desenvolvimento.

Fomunyoh visitou as crianças em um orfanato, onde estão sendo reabilitadas após o resgate ocorrido em um acampamento, no mês de novembro.

Ele disse à BBC, em Yaounde, que as crianças passaram tanto tempo com os sequestrados, que acabaram sendo doutrinadas com uma ideologia islâmica do Boko Haram, e perderam suas memórias, sua noção de identidade.

"Elas perderam o contato com seus pais", disse ele. "Também perderam contato com as pessoas das suas aldeias, eles não são capazes de articular, para ajudar a traçar suas relações, eles não podem sequer dizer os seus próprios nomes".

O Boko Haram declarou recentemente que se tornará um afiliado do Estado Islâmico, no Iraque e na Síria. A organização terrorista controla partes da Nigéria e expandiu suas operações de terror para os países vizinhos.

A união dos grupos pode intensificar ainda mais a perseguição contra minorias cristãs nestes países, executando aqueles que se recusarem a aderir à fé islâmica.

Supostos militantes do Boko Haram atacaram a cidade de Ngamdu, no nordeste do estado de Borno (Nigéria) na última ter-feira (10), matando cerca de 12 pessoas. A cidade, que foi atingida várias vezes por militantes, encontra-se na fronteira dos estados de Borno e Yobe. Borno é o coração de seis anos de insurgência do Boko Haram.

Uma fonte segura disse que as vítimas mortais e feridas eram principalmente os motoristas de ônibus e caminhões. Cerca de seis pilotos morreram.

Esta é a segunda vez em uma semana que os militantes atingiram cidades ao longo desta estrada. Dois homens-bomba se explodiram em um posto de controle em Beneshiek no último sábado (7).

Com a ajuda de países como Chade e Níger, a Nigéria tem recuperado o controle de várias cidades-chave nas últimas semanas e o Boko Haram tem sido amplamente pressionado a se retirar para dos estados de Adamawa e Yobe. Na última segunda-feira (9), as tropas do Chade e da Nigéria libertaram as cidades de Malam Fatouri e Damasak de controle terrorista.

Até recentemente, os insurgentes (terroristas) controlavam uma área do tamanho da Bélgica.

 

 

veja também