Escritor ex-gay afirma existir cura para a homossexualidade: "Minha mudança foi radical"

Falando com exclusividade ao Portal Guiame, o escritor e palestrante Claudemiro Soares compartilhou um pouco de seu testemunho de vida e também como a insatisfação com a homossexualidade o levou a mais de 20 anos de pesquisas.

fonte: Guiame, por João Neto

Atualizado: Sexta-feira, 29 Abril de 2016 as 9

Especialista em Políticas Públicas (UFG), Mestre em Saúde Pública (Fiocruz) e professor universitário, o escritor e pesquisador adiantou que está desenvolvendo uma abordagem terapêutica para "prevenir e tratar a Homossexualidade Egodistônica e a pseudo-homossexualidade". (Foto: Arquivo Pessoal).

"Minha curiosidade levou-me a experimentar o poder transformador do Evangelho". O testemunho do escritor e pesquisador Claudemiro Soares fala sobre uma transformação, que segundo ele, foi "radical, completa, definitiva... e deliciosa!", levando-o a abandonar a homossexualidade.

Segundo o relato de Claudemiro, sua própria insatisfação com a homossexualidade o levou a ingressar em uma jornada de mais de 20 anos de pesquisas sobre o assunto.

Atualmente, o escritor e palestrante também tem se empenhado em apontar o cerceamento da liberdade dos profissionais que tentam ajudar homossexuais egodistônicos [insatisfeitos com sua opção sexual] em seus conflitos e chegou a ser denunciado ao Ministério Público por isso, tendo até mesmo uma de suas palestras interrompida por oficiais. Em 2015, por exemplo, enfrentou um processo judicial, movido pelo deputado Jean Wyllys (PSOL - RJ), mas foi inocentado nesse e em outros casos.

O palestrante falou com exclusividade ao Guiame sobre alguns resultados dos seus mais de 20 anos de pesquisas.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

Portal Guiame: Você tem falado sobre a existência de fato da CURA GAY nas redes sociais (vídeos) e também compartilha esta afirmação em seu livro "Sexualidade Masculina: Escolha ou Destino?". O que tem te levado a concluir que a homossexualidade é realmente uma doença?

Claudemiro Soares: Há muito tempo existe um debate na comunidade científica sobre o que "saúde" e o que é "doença", o "normal" e o "patológico". No que se refere aos pressupostos mais usualmente aceitos e difundidos pela Ciência, a homossexualidade é considerada sempre um "desvio", "retardo", "inversão", "transtorno". É apenas no campo ideológico que se nega o caráter anormal do homossexualismo. Infelizmente, temos visto a ideologia suplantar a pesquisa científica e a experiência clínica de dezenas de terapeutas que há décadas tratam desse problema de saúde pública. Além disso, a CID-10, no Código F66, destaca expressamente que a orientação sexual (a homossexualidade, por exemplo) pode constituir-se numa patologia, quando o indivíduo não a aceita e pretende modificá-la.

Freud disse que a homossexualidade não é doença, mas um "retardo" no desenvolvimento psicossexual. A conclusão óbvia é que, para o pai da Psicanálise, o indivíduo seria um "retardado sexual". Carl Jung, por sua vez, entendeu que o homossexual masculino, por exemplo, estaria "aprisionado" no arquétipo da mãe. Albert Ellis escreveu um livro inteiramente dedicado às "causas e curas" da homossexualidade.

Portal Guiame: Há um projeto de lei na Câmara que visa assegurar aos psicólogos o direito de atender e ajudar os homossexuais egodistônicos. Em sua opinião, qual a relevância que a aprovação desta lei acaba tendo?

Claudemiro Soares: O Projeto de Lei apresentado pelo corajoso Dep. Ezequiel Teixeira é importante porque há muita confusão acerca do direito que os homossexuais egodistônicos têm de serem ajudados a modificar a orientação sexual, no caso da mudança da homo para a heterossexualidade. Eu mesmo tenho respondido a vários processos apenas por declarar publicamente que é possível prevenir, tratar e curar o homossexualismo. Além disso, há um entendimento equivocado de que o Conselho Federal de Psicologia "proíbe" esse tratamento. A Lei trará segurança jurídica para terapeutas e pacientes interessados nessa mudança.

Portal Guiame: Você mesmo já foi homossexual durante um período da sua vida e atualmente já tem essa conduta sexual como parte do seu passado. O que te levou a perceber que estava insatisfeito com a homossexualidade? Como se deu este processo de reversão?

Claudemiro Soares: O homossexualismo era desconfortável para mim. Era como um vício, inevitável. Essa percepção de "não haver saída" me irritava! Por que não se poderia mudar? Minha curiosidade levou-me a experimentar o poder transformador do Evangelho. Lendo a Bíblia, descobri o caráter fraudulento e pernicioso de tudo que se refere à tentativa fajuta de se normalizar e naturalizar o homossexualismo. Entendi que os pensamentos, afetos e desejos homoeróticos são "sintomas" de uma disposição mental reprovável que poderiam ser eliminados pela renovação da nossa mente. E foi exatamente isso que eu fiz: decidi considerar falsas as informações que eu obtinha através dos meus sentidos e verdadeiro tudo o que está escrito na Palavra de Deus. A mudança foi instantânea, radical, completa, definitiva... e deliciosa!

Por suas declarações sobre a homossexualidade, Claudemiro Soares chegou a enfrentar processos judiciais, movidos por representantes do movimento LGBT, como Jean Wyllys, porém foi inocentado.

Portal Guiame: Por que você acredita que esse conceito do "não há saída" seja imposto para firmar um 'caráter definitivo' da homossexualidade?

Claudemiro Soares: Manter pessoas aprisionadas no homossexualismo é uma questão de "reserva de mercado" para ativistas LGBT, políticos, professores universitários, psicólogos e advogados que vivem da exploração desse segmento da população.
Os homossexuais iludidos consomem os produtos e pagam pelos serviços desses profissionais... Há uma indústria do homossexualismo que movimenta BILHÕES de dólares em todo o mundo. Só a pornografia gay movimenta um montante gigantesco de dinheiro! Na verdade, tudo que vê nessa seara de promoção do homossexualismo é tão somente um ardiloso sistema de se obter sexo, dinheiro e poder à custa do sofrimento psíquico dos homossexuais. Essa é uma verdade muito inconveniente nessa era de ditadura do "politicamente correto", mas que precisa ser dita.

Portal Guiame: Você tem usado as mídias sociais para alertar sobre um aparelhamento do Estado pela comunidade LGBT para perseguir os cristãos. De quais maneiras você vê esse processo acontecendo?

Claudemiro Soares: Os ativistas LGBT têm recebido uma imensa quantidade de dinheiro público para fazer todo tipo de "esquisitices", sempre sob o verniz da defesa dos direitos humanos da comunidade homossexual. Além disso, órgãos e entidades públicas dispõem de "Conselhos", "Núcleos" e é outros espaços públicos que estão ocupados por ativistas gays que não fazem outra coisa, exceto desenvolver mecanismos para se obter mais dinheiro público para os donos de ONG's que compõem o "Movimento Homossexual". Tudo isso acontece com o apoio explícito de autoridades públicas... São Parlamentares que mandam dinheiro para essas ONG's. O Ministério Público também tem se deixado enganar pelo ardiloso "esquema" da militância LGBT... A OAB e os Conselhos de Psicologia também estão comprometidos com esse engano. Em suma, fazendo-se de vítimas, esses ativistas ludibriam autoridades e conquistam espaço e poder no Aparelho do Estado.

*Para a realização de palestras, Claudemiro pode ser contactado pelo email [email protected] ou pelo Facebook (Claudemiro Ferreira).

veja também