Estado Islâmico executa mulher grávida e sequestra seus quatro filhos, no Iraque

A mãe estava tentando chegar a uma base militar iraquiana, mas foi descoberta e barrada pelos jihadistas, antes que ela pudesse escapar com seus filhos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 4 Agosto de 2016 as 4:20

Refugiada síria foge do terror do Estado Islâmico com os filhos. (Foto: Reuters)
Refugiada síria foge do terror do Estado Islâmico com os filhos. (Foto: Reuters)

O grupo terrorista Estado Islâmico executou uma mulher grávida e sequestrou seus quatro filhos, punindo a família por tentar fugir da aldeia de al-Marir no Iraque.

Segundo o jornal 'MailOnline' informou na última quarta-feira (3), que testemunhas viram a mãe ser capturada e executada pelos extremistas islâmicos, depois de ter sido flagrada, tentando ajudar seus filhos a fugirem da aldeia, que está localizada nas proximidades da cidade de Mosul, uma das principais bases do Estado Islâmico no país.

A mãe estava tentando chegar a uma base militar iraquiana, mas foi descoberta e barrada pelos jihadistas, antes que ela pudesse escapar com seus filhos.

Não se sabe o que vai acontecer com os filhos da mulher, mas os relatórios disseram que as crianças foram levadas para outra aldeia sob controle do grupo terrorista.

O Estado Islâmico tem sido o responsável pelo genocídio de cristãos no Iraque, Síria e diversos outros países do Oriente Médio.

A operação de ataques aéreos, liderados pelos Estados Unidos sobre o Iraque e a Síria contra alvos terroristas tem se focado em Mosul, com aviões de guerra britânicos para bombardear um dos palácios do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, na cidade capturada.

O secretário de Defesa britânico Michael Fallon disse que o Estado Islâmico continua a perder terreno em 2016 - alegação que o governo dos EUA também vem repetindo.

O Estado Islâmico tem sido o responsável pelo genocídio de cristãos no Iraque, Síria e diversos outros países do Oriente Médio. (Foto: Reuters)

"O 'Daesh' [nome alternativo para o Estado Islâmico] tem vindo a perder seguidores e território por meses. Fatos como estes mostram que nossa coalizão não vai vacilar", disse Fallon após o bombardeio em Mosul.

"Os combatentes do Daesh, tanto estrangeiros como nativos, podem ver que eles são alvos dentro desta área", acrescentou.

Diretor da CIA, John Brennan, disse em junho que o esforço contra a IS não foi tão bem sucedida, no entanto, e até sugeriu que ele daria os EUA uma nota "F" até agora.

"Infelizmente, apesar de todo o nosso progresso em relação ISIL no campo de batalha e na esfera financeira, nossos esforços não têm reduzida capacidade de terrorismo do grupo e alcance global. Os recursos necessários para o terrorismo são modestos. O grupo teria que sofrer perdas ainda mais pesadas sobre território, mão de obra e dinheiro para a capacidade terrorista para diminuir significativamente ", disse Brennan em uma audiência na época.

O grupo terrorista islâmico vem realizando grandes atrocidades contra mulheres e meninas em seus territórios capturados no Iraque e na Síria.

"Eles estupram mulheres, levam as crianças para a guerra e ameaçam pessoas em Raqqa com decapitações, se estas pessoas não concordarem com o casamento de suas filhas com os membros do Estado Islâmico", disse uma mulher síria, que escapou de um cativeiro do Estado Islâmico.

veja também