Estradas da Itália são marcadas por pichações com mensagens de evangelismo

"Pichar em uma estrada é infantil, covarde e ilegal", disse Rob Shaw. "Eu sou um seguidor de Cristo, e por isso não sou antagônico em relação a Jesus, pelo contrário. Mas eu acredito que evangelismo é dizer às pessoas sobre Jesus, e não vandalizar em nome de Jesus", critica o morador.

fonte: Guiame, com informações de scnow.com

Atualizado: Segunda-feira, 15 Junho de 2015 as 9:09

"Jesus Son of God" (Em português: Jesus Filho de Deus), em uma das pichações nas estradas da Itália. (Conway)
"Jesus Son of God" (Em português: Jesus Filho de Deus), em uma das pichações nas estradas da Itália. (Conway)

 

Grandes letras brancas são novas marcas no chão das estradas de Florença, capital de Toscana (Itália). Mensagens como "Jesus é Senhor", "Jesus é a graça de Deus", "Jesus, filho de Deus", retratam um novo meio de evangelismo, que na Itália é considerado ilegal: as pichações.

"Pichar em uma estrada é infantil, covarde e ilegal", disse Rob Shaw. "Eu sou um seguidor de Cristo, e por isso não sou antagônico em relação a Jesus, pelo contrário. Mas eu acredito que evangelismo é dizer às pessoas sobre Jesus, e não vandalizar em nome de Jesus", critica o morador.

"Eu não acho que as pessoas vendo os cristãos cometendo vandalismo vão se convencer e de repente dizer: 'Sim! Eu preciso disso que Ele oferece!'. Eu acredito que quando você constrói um relacionamento com alguém e mostra Jesus para eles em suas palavras e ações, isso é que faz diferença em sua vida", completa Shaw.

Shaw ainda lembrou de uma amiga que considera a pichação algo errado, mas que "aprecia o lembrete".

Arte cristã de rua

Em todo o mundo, pichações com temáticas religiosas não são comuns, mas não são inexistentes. Estrelas de Davi às vezes são riscadas sobre as portas dos templos e em lápides, em protestos antissemitas. O desenho de Buda pode ser encontrado nos muros de Kathmandu, Nepal, uma cidade que está se recuperando de um recente terremoto.

Aaron Vickery, que assina suas artes como FASM, é um grafiteiro criado na Califórnia. Ele participou do início da tripulação Graffiti do Evangelho em 1996, um grupo de artistas cristãos.

"Eu passei por muitas rebeliões quando era adolescente. Eu conheci outro artista de grafiti que era cristão. Ele estava escrevendo mensagens gospel ao lado de todos os seus desenhos. Ele foi um grande incentivo para mim", diz Vickery.

Depois disso, Vickery iniciou um fórum na internet e encontrou outros artistas de rua cristãos. "Eu comecei a reunir milhares de pessoas. Muitos deles eram como eu, e eu achava que eu era a única pessoa."

Vickery começou a criar peças grafitadas e coloridas, que estão longe das marcas encontradas em pontos de ônibus ou muros de serviços públicos. Mas ele acredita que o grafite ilegal pode ser atraente para os jovens. "Há um vício em que muitos não falam. O vício de popularidade."

"Eu só quero dar um bom exemplo", disse ele. "Essa é a melhor coisa que posso fazer: simplesmente viver o que eu tenho entregue. Dê um exemplo de respeito à propriedade das pessoas. Eu estou constantemente tentando levar as pessoas a entender que o grafiti legal é uma forma de arte."

veja também