Estudante é desclassificado de campeonato por usar faixa com versículo da Bíblia

Durante o campeonato, John Green terminou como terceiro colocado. A surpresa é que logo depois de cruzar a linha de chegada, ele descobriu que foi colocado em último, atrás de outros 226 corredores.

fonte: Guiame, com informações de Daily Mail

Atualizado: Quinta-feira, 12 Novembro de 2015 as 2:02

O estudante usou a mesma faixa na cabeça durante o mesmo campeonato no ano passado — mas não foi desclassificado. (Foto: Daily Mail)
O estudante usou a mesma faixa na cabeça durante o mesmo campeonato no ano passado — mas não foi desclassificado. (Foto: Daily Mail)

Técnicos esportivos de um colégio nos Estados Unidos desclassificaram um estudante no campeonato de corrida por usar uma faixa na cabeça com um versículo bíblico. 

Durante o campeonato, John Green, que estuda no colégio West Forsyth, no estado da Georgia, terminou como terceiro colocado neste sábado (7). A surpresa é que logo depois de cruzar a linha de chegada, ele descobriu que foi colocado em último, atrás de outros 226 corredores.

O motivo foi a faixa que usava na cabeça, que carregava o versículo de Isaías 40:30-31 ("Aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças, voam alto como águias").

Isso custou ao estudante uma bolsa de estudos de mil dólares para o clube Atlanta Track, que seria entregue aos primeiros classificados na corrida. 

O colégio está apelando a decisão, mas a Associação Escolar da Georgia disse que a expressão religiosa do atleta era contra as regras.

Nas redes sociais, o parlamentar da Geórgia Douglas Collins tornou pública a sua irritação com a decisão. "A expressão religiosa tem sido esmagada aqui no Distrito de Ninth. Isso é ultrajante."

Segundo o site Forsyth County News, o estudante usou a mesma faixa na cabeça durante o mesmo campeonato no ano passado — mas não foi desclassificado.

Controvérsia

Por outro lado, a Associação Escolar da Georgia negou que o texto bíblico estava relacionado a desqualificação, um um comunicado enviado a emissora FOX 5.

"Primeiramente, esclarecemos que essa desclassificação não teve nada a ver com o que estava escrito na cabeça do atleta. O fato de ele ter uma natureza religiosa não entra na decisão que assumimos. Além disso, apesar dos relatos contrários que foram publicados, o atleta e seu treinador foram informados, antes do início da corrida, que era ilegal usar faixas na cabeça", diz o comunicado.

"Depois de terem sido informados de a faixa era ilegal, o atleta a retirou", continua a declaração. "No entanto, em algum momento depois disso, o treinador e o atleta tomaram a decisão de ignorar o aviso e a faixa foi colocada de volta. O atleta começou a competir de forma julgada ilegal, não havia escolha."

A associação também enviou à emissora a declaração do árbitro que desclassificou o rapaz. "O treinador disse que poderia colocar a faixa dele do avesso e torná-la legal. Ele fez isso, mas o versículo ainda era muito visível. A regra afirma que a faixa deve ser lisa, e esse não era o caso."

veja também