Ex-feminista pede perdão aos cristãos por promover "beijaço gay" em frente à igreja

Na ocasião, Sara Winter se colocou em frente a uma cruz seminua junto com sua amiga Bia Spring. As duas se beijaram e também proferiram palavras em repúdio ao discurso do candidato à presidência Levy Fidelix (PRTB) sobre a comunidade LGBT.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 16 Dezembro de 2015 as 2:51

Uma das ativistas do movimento feminista Bastardxs, que promoveu um "beijaço gay" em frente à Igreja da Candelária, no Centro do Rio, se arrependeu do ato e pediu perdão aos cristãos, em um vídeo divulgado no YouTube nesta terça-feira (15).
 
Na ocasião, Sara Winter se colocou em frente a uma cruz seminua junto com sua amiga Bia Spring. As duas se beijaram e também proferiram palavras em repúdio ao discurso do candidato à presidência Levy Fidelix (PRTB) sobre a comunidade LGBT.
 
"Pedir desculpas com certeza não é um ato fácil, mas é um ato louvável e de muita coragem", desabafa Sara. "Nós exageramos muito e acabamos ofendendo muitas pessoas religiosas e não religiosas por conta desse protesto."
 
Arrependida, Sara se classifica hoje como uma ex-feminista. Há menos de três meses a jovem de 23 anos deu à luz a seu primeiro filho, passou a se denominar pró-mulher e é contra o ato de abortamento. Nesta semana, traz a público seu livro digital "Vadia, Não! Sete Vezes que Fui Traída pelo Feminismo", onde a ex-ativista relata a desilusão com o movimento por igualdade de gênero.  
 
 
Após a maternidade, a ex-ativista conta que passou a valorizar mais sua vida espiritual. "Eu também tento seguir na minha vida os Dez Mandamentos, e para mim não existe nada mais lindo do que isso na face da terra. E eu gostaria que todos os seres humanos tentassem, seguir é muito difícil, mas tentassem seguir todos os dias".
 
No entanto, o ponto-chave para o arrependimento foi durante uma ação social com crianças de uma comunidade carente, quando uma delas orou durante uma brincadeira.
 
"Isso me fez pensar em como as pessoas devem ter se sentido quando eu fiz essa blasfêmia no ano passado. Elas devem ter se sentido muito mal, muito bravas, muito magoadas, e eu entendo. É muito difícil a gente sentir empatia pelas pessoas, mas eu sinto agora e peço o seu perdão", disse Sara. "Mesmo eu tendo demorado um pouco eu venho pedir perdão a todos os cristãos e todas as pessoas que eu tenha ofendido com esse protesto."
 

veja também