Exército nigeriano confirma prisões de dois dos mais procurados, por envolvimento com o Boko Haram

Segundo o porta-voz do Exército nigeriano, coronel Sani Usman, estas prisões já são resultado da divulgação de uma lista com 100 nomes e fotos dos mais procurados por envolvimento com a organização terrorista.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 10 Novembro de 2015 as 12:29

Soldados do exército nigeriano (Foto: Reuters)
Soldados do exército nigeriano (Foto: Reuters)

Militares da Nigéria confirmara duas de suas primeiras detenções, já resultantes da publicação de uma lista dos 100 homens mais procurados, por terem ligação com o grupo terrorista Boko Haram.

O porta-voz do Exército nigeriano, coronel Sani Usman disse que dois militantes do Boko Haram, que estavam no cartaz dos mais procurados foram identificados e apreendidos.

No domingo, um homem conhecido como Chindo Bello, foi flagrado e detido no aeroporto de Abuja.

"Chindo Bello foi apreendido pela segurança do aeroporto, quando ele estava embarcando em um voo da companhia 'Aero Contractors', com destino à cidade de Lagos [sudoeste da Nigéria]", disse Usman.

Agentes de segurança foram alertados e a prisão foi feita, apesar da tentativa de fuga. O suspeito foi entregue à inteligência militar para interrogatório.

Na sequência desta detenção, na última segunda-feira (9), à noite, um segundo homem, o camaronês Ishaku Wardifen foi detido por tropas em um posto de controle no estado de Adamawa. Wardifen ocupava a 22ª posição na lista dos mais procurados.

"Enquanto todas as mãos estão no convés para finalmente derrotar os terroristas do Boko Haram no nosso país, hoje de manhã, declaramos que o terrorista di Boko Haram, Ishaku Wardifen, foi preso pelas tropas vigilantes de 23ª Brigada do Batalhão Especial em um ponto de verificação no Maiha, Estado de Adamawa.O interrogatório preliminar revelou que o suspeito de terrorismo é um cidadão camaronês", disse um comunicado do Exército nigeriano.

"A correspondência visual com fotografias sobre a lista dos 100 declarados suspeitos de terrorismo e envolvimento com o Boko Haram, divulgada pelo Exército nigeriano no mês passado mostra que ele se assemelha claramente com o suspeito com número 22 na lista", disse Usman.

O suspeito foi agora entregue à inteligência militar para posterior investigação e eventual ação judicial.

O cartaz dos "mais procurados" foi publicado em Inglês e nos dialetos locais, do nordeste (Hausa e Kanuri), com pedidos de ajuda para encontrar os suspeitos do Boko Haram.

O líder do grupo, Abubakar Shekau, é apresentado duas vezes no cartaz para representar as suspeitas do governo de que ele esteja usando sósias para confundir as investigações.

veja também