Filme 'Ressurreição' é classificado como grande história bíblica contada por Hollywood

Joseph Fiennes interpreta Clavius, designado para investigar o desaparecimento do corpo de Jesus. É como uma antiga escola de detetive, uma espécie de C.S.I. Jerusalém.

fonte: Guiame, com informações de Charisma News

Atualizado: Terça-feira, 23 Fevereiro de 2016 as 9:38

Divulgação
Divulgação

Sejamos honestos. Hollywood não é exatamente a melhor indústria quando se trata de produzir filmes baseadas na fé de forma precisa. Lembra das criaturas gigantes de Noé? Então, quando eu ouvi que a Sony Pictures estava prestes a lançar um filme baseado na fé chamado “Ressurreição” (Risen), eu estava um pouco cético.

E quando o filme ganhou três estrelas e meia dos esquerdistas no Seattle Times, eu não podia acreditar. Mas quando vi o trailer do filme, fiquei surpreso. Hollywood acertou. Ressurreição é uma poderosa narração do momento da ressurreição de Jesus contada a partir da perspectiva de um não-crente, um oficial do exército romano.

Joseph Fiennes interpreta Clavius, designado para investigar o desaparecimento do corpo de Jesus. É como uma antiga escola de detetive, uma espécie de C.S.I. Jerusalém. “É um filme que vê a ressurreição através dos olhos de um não crente," Fiennes me disse. "É uma maravilhosa maneira, fresca de ver a história de Cristo se desdobrar através dos olhos de um cético".

Fiennes é bem consciente de tentativas anteriores de Hollywood para trazer histórias da Bíblia para as telonas. O Fiennes é sempre diplomático em não citar nomes, mas ele se referia a "filmes revisionistas" que "tenta abraçar um monte de gente". Por outro lado, existem os cinéfilos que tiveram problemas com "filmes cristãos de pregações e conservadores, com baixo orçamento para a produção".

É por isso que Affirm Films e Sony Pictures foi a milha extra para garantir que “Ressurreição” desse certo. "Nós nos esforçamos muito para conseguir o equilíbrio entre o cinema e as Escrituras", disse Fiennes. "Trabalhar com as comunidades da igreja durante o processo de fazer o filme nos permitiu ficar tão verdadeiramente próximos das Escrituras", disse o ator.

Ao mesmo tempo, eles também foram incumbidos de produzir um sólido trabalho de arte. "É um filme, e nós queremos que as pessoas tenham uma grande experiência cinematográfica", Fiennes me disse. Em outras palavras, é uma noite no cinema, não um culto de domingo de manhã.

"Nós não estamos vendendo religião ou empurrando a religião", disse ele. "Estamos levando para o cinema, grandes histórias e eu acredito que nós temos o equilíbrio certo".

"É um poderoso filme dramático", disse Ted Baehr, presidente da Comissão de Cinema e Televisão Cristã, em um vídeo publicado em seu site. "É uma poderosa história de cortar o coração. Eu recomendo para todos os cristãos que levem seus amigos para ver o filme", relatou.

veja também