Fundador do Facebook, Mark Zuckeberg decide doar 99% de suas ações para caridade

Casado e com uma filha recém-nascida, o empresário afirmou que atualmente ele está vivendo o melhor momento de sua carreira e sente que esta é a hora certa para tocar este novo projeto.

fonte: Guiame, com informações do El País

Atualizado: Quarta-feira, 2 Dezembro de 2015 as 5:02

Na última terça-feira (1), o co-fundador do Facebook, Mark Zuckerberg publicou em seu próprio perfil da mídia social, uma carta para a sua filha recém-nascida, Max Chan Zuckerberg. A criança nasceu na última quinta-feira de Ação de Graças, em San Francisco (EUA).

“Agradeço a toda esta comunidade pelo carinho e apoio durante a gravidez. Vocês nos deram esperança de que juntos nós podemos construir um mundo melhor para Max e todas as crianças”, escreveu.

A declaração serviu como apoio para o anúncio de um compromisso de caráter filantrópico que ele tinha feito e até o momento não havia sido divulgado. Mark e sua mulher, Priscilla Chan, irão doar um total de 45 bilhões de dólares (174 bilhões de reais) para obras de caridade, em uma iniciativa de sua própria criação que levará o nome de Chan Zuckerberg.

A doação tem o objetivo de lutar pela igualdade social, descobrir a cura para doenças graves e promover o relacionamento entre comunidades de uma maneira mais positiva. Em sua carta, o empresário insiste na importância de se pensar nas próximas gerações.

“Temos de pensar em investimentos para os próximos 25, 50 e 100 anos. Os grandes desafios exigem horizontes amplos. O pensamento de curto prazo não permite que se resolva aquilo que realmente importa”, destacou.

Ao que tudo indica, o nascimento da filha inspirou o casal a tomar a decisão. Os procedimentos deste novo projeto serão adotados conforme direcionamentos dados pelo próprio casal, com o apoio de especialistas e filantropos com experiência no assunto.

Segundo o empresário, atualmente ele está vivendo o melhor momento de sua carreira e sente que este é o melhor momento para tocar este novo projeto.

“Acabamos de formar a nossa família e nunca havíamos pensado tanto no futuro. Passamos muito tempo pensando nisso”, afirmou.

Até o momento, ele já havia doado 1,6 bilhão de dólares para ações sem fins lucrativos.

O criador da rede social que é atualmente uma das mais conhecidas do mundo fez questão de deixar claro que nada disso afetará seus projetos anteriores.

“Não queremos que isso afete os investidores ou que tenha qualquer impacto negativo. Nos próximos anos não retiraremos mais do que 1 bilhão ao ano até chegar aos cerca de 45 bilhões”, destacou.

veja também