Governo palestino diz que soldados de Israel matam palestino em confronto

Os militares israelenses alegaram que os palestinos atacaram soldados que faziam "atividade de rotina" na área com bombas caseiras e pneus queimados.

fonte: Guiame, com informações da AFP

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2015 as 1:36

Foto: reprodução
Foto: reprodução

Mohammed Awawdeh, o porta-voz do Ministério da Saúde da Autoridade Nacional Palestina afirmou que um palestino foi morto em confronto com soldados israelenses na Cisjordânia. Segundo o funcionário, a morte ocorreu no início dessa terça-feira (8) no campo de refugiados Deheishe, perto de Belém, após o palestino ser atingido com um tiro na cabeça.

Os militares israelenses alegaram que os palestinos atacaram soldados que faziam "atividade de rotina" na área com bombas caseiras e pneus queimados. Diante disso, as forças israelenses teriam disparado tiros de advertência para dispersá-los. Os militares israelenses disseram que investigam as alegações palestinas.

Os militares israelenses disseram também que uma parlamentar palestina foi sentenciada a 15 meses de prisão, após ser condenada por pertencer a uma entidade ilegal e por incitar a violência. O Exército afirmou que Khalida Jarrar foi condenada no domingo, oito meses após ser detida em sua casa. Ela foi sentenciada por pertencer à Frente Popular pela Libertação da Palestina e também por incitar a violência, ao pedir o sequestro de soldados israelenses. Os palestinos dizem que Jarrar foi processada por razões políticas e não representa ameaça à segurança pública.

As tensões estão em alta há mais de dois meses na região, em meio a ataques palestinos quase diários que mataram 19 israelenses. Pelo menos 109 palestinos também foram mortos nesse período, entre eles 73 que, segundo Israel, seriam agressores. Os demais teriam morrido em confrontos com as tropas israelenses.

veja também