Governo tenta impor controle sobre sermões de igreja, nos Estados Unidos

O estado de Iowa pretende proibir igrejas de falar sobre a homossexualidade, casamento gay, ideologia de gênero e outros tópicos relacionados.

fonte: Guiame, com informações de WND

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2016 as 5:11

Igrejas podem ser proibidas de falar sobre a homossexualidade, casamento gay e ideologia de gênero. (Foto: Reprodução)
Igrejas podem ser proibidas de falar sobre a homossexualidade, casamento gay e ideologia de gênero. (Foto: Reprodução)

Uma igreja do estado norte-americano de Iowa poderá ter algumas restrições em seus sermões diante dos requisitos de “não discriminação” impostos pelo governo.

O estado de Iowa pretende proibir a igreja Fort Des Moines Church of Christ de falar sobre a homossexualidade, casamento entre pessoas do mesmo sexo, ideologia de gênero e outros tópicos relacionados.

O caso começou quando a Comissão de Direitos Civis de Iowa reivindicou que as autoridades tenham controle sobre o conteúdo dos sermões, e definem o que é considerado religioso ou não.

O estado quer exigir que as igrejas sejam locais de "acomodação pública", promovendo mensagens que não “ofendam” pessoas homossexuais ou transgêneros, mesmo que isso inclua a leitura de trechos da Bíblia que condenem tais comportamentos.

De acordo com a advogada da Aliança de Defesa da Liberdade (ADF, na sigla em inglês), Christiana Holcomb, os conceitos básicos da Constituição garantem a liberdade de expressão da igreja.

"As igrejas devem ser livres para comunicar suas crenças religiosas e operar em suas casas de culto de acordo com sua fé, sem temer a punição governo. Não é coerente que os funcionários do governo nos digam o que é religioso e o que não é. A lei deve ser clara e, neste momento, a única coisa que está clara é que a lei dá poder aos burocratas do governo que sequer compreendem os princípios constitucionais mais básicos", disse ela.

O presidente da ADF, Steven O'Ban, acredita que o tribunal "deve emitir uma liminar que garanta que esta lei não seja aplicada contra a igreja”. "A Comissão nem qualquer lei estadual tem a autoridade para ditar como uma igreja usa as suas instalações ou quais declarações públicas uma igreja pode fazer sobre a sexualidade humana", disse ele.

Essa não é a primeira vez que a comissão do estado tenta reprimir a liberdade religiosa em detrimento de alguns grupos sociais. A adoção da política do uso de banheiros e vestiários com base na "identidade de gênero" passou a ser exigida também nas igrejas de Iowa.

A Comissão de Direitos Civis exige que os banheiros dos templos — até então usados conforme o sexo biológico, masculino ou feminino — funcionem com base no gênero que cada usuário escolher para si próprio.

veja também