Homem é demitido ao sugerir filme cristão para colega de trabalho lésbica

Ao ver o filme "Audacity", que mostra que os cristãos amam as pessoas homossexuais, apesar de não concordar com suas escolhas de vida, Chris Routson enviou um link do filme para ela, no Facebook. Dias depois, seu gerente o chamou no escritório.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 22 Setembro de 2015 as 2:18

Chris Routson trabalhou na empresa Precision Strip por 13 anos. (Foto: Facebook)
Chris Routson trabalhou na empresa Precision Strip por 13 anos. (Foto: Facebook)

 

Um americano cristão, que trabalhava em uma fábrica de processamento de metais, foi demitido depois de compartilhar o link de um filme cristão a uma colega de trabalho homossexual. Chris Routson trabalhou na empresa Precision Strip, em Middletown, Ohio (EUA) por 13 anos antes de ser demitido sem rescisão ou indenização.

Desde que Routson se converteu, há quatro anos, ele tem o costume de compartilhar seu amor por Jesus com todos os seus colegas de trabalho, independente de quem sejam. Depois que a empresa contratou uma trabalhadora lésbica, há cerca de um ano, Routson sabia que mais cedo ou mais tarde compartilharia com ela sobre sua fé.

No entanto, Routson não se aproximou da mulher logo após sua contratação. Ele orou para que Deus preparasse uma oportunidade de pregar o Evangelho.

Ao ver o filme "Audacity" (Audácia, em tradução livre), lançado este ano nos Estados Unidos, Routson sentiu vontade de compartilhar com sua colega de trabalho. O filme mostra que os cristãos amam as pessoas homossexuais, apesar de não concordar com suas escolhas de vida. Em um sábado, quando ele estava em casa, Routson enviou um link do filme para ela, no Facebook.

"Na semana semana em que Audacity saiu, eu compartilhei com ela através do chat de mensagens pessoais, e ela já era minha amiga no Facebook. Então eu não forcei ela. Eu apenas disse: 'Ei, veja isso'", relatou Routson ao site The Christian Post.

Na segunda-feira seguinte, Routson notou que outros trabalhadores estavam reunidos em volta da colega lésbica. Ele foi chamado por seu chefe no escritório, que repreendeu a atitude de Routson. "Eles estavam dizendo que eu não poderia fazer isso, mas eu nunca vi nada me alertando que eu não podia", afirmou.

Depois de ser chamado a atenção, no dia seguinte, outra trabalhadora lésbica foi contratada para trabalhar na instalação. Routson conta que compartilhou sua fé com ela assim como faz com todos.

"Nós estávamos falando sobre o Evangelho e eu compartilhei minha fé com ela. Ao mesmo tempo, eu falei sobre o filme 'Audacity' com ela", disse Routson. "Nesse momento, alguns dos rapazes que eram meus inimigos lá, convenceram ela a tentar me despedir, e foi o que aconteceu. "

Convicção na fé

No dia 27 de agosto, Routson foi informado que estava demitido de seu emprego por constranger seus colegas de trabalho. Desde então, Routson recorreu à Christian Law Association (Associação de Leis Cristãs), sediada em Ohio.

"Se você estiver em uma situação onde você está sendo demitido ou você vai ser perseguido por sua fé, não tenha medo do homem, sempre tema ao Senhor", disse Routson. "Não importa o que aconteça, confie o resultado a Deus, ao invés de tentar pensar sobre como podemos impedir que isso aconteça."

veja também