Homens armados invadem universidade e matam pelo menos 20 pessoas no Paquistão

O Vice-chanceler, Fazal Rahim disse a repórteres que a Universidade 'Khan Bacha' tem mais de 3.000 alunos e organizou um adicional de 600 visitantes nesta quarta-feira, devido a um recital de poesia.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 20 Janeiro de 2016 as 12:11

Um grupo de militantes armados invadiu uma universidade no noroeste do Paquistão, nesta quarta-feira (20) e matou pelo menos 20 estudantes, segundo autoridades locais. Tiros foram disparados dentro do campus ainda e duas explosões também foram ouvidas.

Um porta-voz das equipes de resgate disse que oito corpos foram recuperados até agora.

Quatro homens armados foram mortos pelas forças de segurança e o exército conseguiu conter os militantes em dois blocos dentro da universidade, segundo o porta-voz do Exército informou pelo twitter. A polícia disse mais cedo que outros atiradores também estariam no segundo e terceiro andares dos prédios do campus.

Os militantes, aproveitaram a névoa comum ao inverno local e escalaram os muros da Universidade 'Bacha Khan' em Charsadda, na província de Khyber Pakhtunkhwa, antes de entrar nos prédios e abrir fogo contra os alunos e professores em salas de aula e dormitórios, segundo a polícia.

O inspector da Polícia, Wazir disse que 70% dos estudantes haviam sido resgatados.

"Todos os alunos foram evacuados dos albergues, mas os militantes ainda estão escondidos em diferentes partes da universidade e alguns alunos e funcionários estão presos no interior", disse o oficial, acrescentando que ainda não estava claro quantos atiradores estavam envolvidos.

Imagens da televisão mostraram soldados entrando no campus, enquanto ambulância se alinharam fora do portão principal e pais ansiosos eram consolados por outras pessoas.

O Paquistão, que tem sofrido com anos de violência promovida por militantes extremistas, matou e prendeu centenas de suspeitos em uma grande operação lançada depois de um massacre de 134 crianças em idade escolar, no mês de Dezembro de 2014, no noroeste.

O ataque de 2014 à escola foi executado por seis homens armados, possivelmente ligados ao Talibã paquistanês e atingiu um nervo exposto no país. Com isso, o Paquistão acabou ganhando um estímulo para combater militantes jihadistas ao longo da fronteira com o Afeganistão.

O Vice-chanceler, Fazal Rahim disse a repórteres que a Universidade 'Khan Bacha' tem mais de 3.000 alunos e organizou um adicional de 600 visitantes nesta quarta-feira, devido a um recital de poesia.

Shabir Khan, um professor no departamento de idiomas, disse que ele estava prestes a deixar os dormitórios à caminho de sua sala, quando os disparos começaram.

"A maioria dos alunos e funcionários estavam em classes quando o tiroteio começou", disse Khan. "Eu não tenho nenhuma idéia sobre o que está acontecendo, mas eu ouvi um oficial de segurança falar ao telefone com alguém e disse que muitas pessoas haviam sido mortas e feridas".

veja também