Igreja Católica pode processar artista que criou a 'Nossa Senhora com chifres'

"Não é só desenhar uma Galinha Pintadinha, o desenho do Chaves, a roupa do Chaves, elementos do Batman. Na foto que saiu no jornal, é a Nossa Senhora com chifre. Tudo isso afronta a nossa fé, machuca aqueles fiéis", acrescentou o padre João Firmino.

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Quinta-feira, 25 Fevereiro de 2016 as 12:18

As criações de uma artista de Brasília (DF) estão gerando polêmica, devido às suas abordagens de ícones religiosos, como por exemplo, a imagem da Virgem Maria (Nossa Senhora), que acabou ganhando caracterizações, como Mulher Maravilha, Malévola, Frida Kahlo, David Bowie, Galinha Pintadinha, Minnie e até mesmo do próprio satanás. O coordenador do departamento de comunicação da Arquidiocese de Brasília, padre João Firmino afirmou que a Igreja Católica estuda a possibilidade de entrar com uma ação judicial contra Ana Smile, a criadora das estatuetas.

"A gente quer evitar que se intensifiquem coisas que já estão acontecendo, como a artista e a dona da loja sofrendo ameaças. Mas isso [as estatuetas] é realmente uma afronta à fé. Não pela arte, a arte não é uma afronta à fé, mas como ela escolheu manifestar essa arte. Ela pegou várias imagens católicas e manifestou algo que em um primeiro momento até poderia ser divertido, mas é um elemento da fé. Acaba que é uma afronta a nós católicos", disse o líder católico.

João Firmino destacou que as obras ultrapassam os limites artísticos, colocando um ícone que é considerado sagrado em contexto ofensivos.

"Não é só desenhar uma Galinha Pintadinha, o desenho do Chaves, a roupa do Chaves, elementos do Batman. Na foto que saiu no jornal, é a Nossa Senhora com chifre. Tudo isso afronta a nossa fé, machuca aqueles fiéis", acrescentou.

Ana afirmou ter 'crescido dentro da igreja' e acredita que 'não está cometendo nenhuma infração'. Porém o padre disse que o posicionamento oficial é de repúdio às 'criações artísticas' e alertou que estas peças podem incitar reações de extremistas.

"Estamos vendo um jeito de evitar um mal maior. Toda publicidade que faz isso pode levar ao extremismo daqueles que se sentem muito ofendidos com a imagem. Não queremos tornar esse fato como uma manifestação de intolerância religiosa. Tem gente que põe fogo em terreiro de umbanda. Não queremos ninguém invandindo as lojas e quebrando as peças", destacou.

Grupos de católicos que repudiam as criações de Ana têm citado o Artigo 208 do Código Penal - que prevê punição para crimes contra a religião - e elaboraram um documento, enviado ao Ministério Público.

“As características fundamentais destas estatuetas foram dadas pela Igreja Católica há pelo menos alguns milhares de anos. O seu uso indevido, além de ser contra a ética, constitui-se como um ato de violência à dita Instituição, bem como ao meu sentimento religioso”, diz o texto do documento.

Questionada sobre a ação, Ana Smile afirmou que não vê grandes chances da ação progredir.

"A intenção sempre foi um trabalho artístico, de humor mesmo, nunca de forma a denegrir ou desrespeitar qualquer crença", disse. "Não acho nem acredito que eu esteja agredindo ninguém".

O pesquisador cristão, escritor e mestre em Políticas Públicas, Claudemiro Ferreira classificou a obra como desrespeitosa e comentou - ao compartilhar um link da notícia em seu perfil do Facebook - que a punição judicial é necessária aos que cometem crimes de vilipêndio.

"Os degenerados só deixarão de vilipendiar o Cristianismo quando forem responsabilizados judicialmente por suas afrontas aberrantes à fé de terceiros!", escreveu.

 

veja também