Igreja Católica se recusa a indenizar vítimas de abuso sexual e afirma ter direito à liberdade religiosa

Pelo menos 45 sacerdotes de Milwaukee enfrentam acusações de abuso sexual, incluindo um padre que foi acusado de abusar de cerca de 200 meninos surdos.

fonte: Guiame, com informações de Think Progress

Atualizado: Quinta-feira, 12 Março de 2015 as 2:52

A arquidiocese da Igreja Católica de Milwaukee, nos Estados Unidos, recusou entregar parte de seus fundos para indenizar as vítimas de abuso sexual por sacerdotes.
A arquidiocese da Igreja Católica de Milwaukee, nos Estados Unidos, recusou entregar parte de seus fundos para indenizar as vítimas de abuso sexual por sacerdotes.

 

A arquidiocese da Igreja Católica de Milwaukee, nos Estados Unidos, recusou entregar parte de seus fundos para indenizar as vítimas de abuso sexual por sacerdotes, alegando que tinha um “direito de liberdade religiosa” para não usar esse dinheiro.

Ao invés de utilizar os 55 milhões de dólares para suprir as ações judiciais movidas pelas vítimas, a igreja reservou esses fundos para cuidar de cemitérios e mausoléus da arquidiocese.

Pelo menos 45 sacerdotes de Milwaukee enfrentam acusações de abuso sexual, incluindo um padre que foi acusado de abusar de cerca de 200 meninos surdos. A arquidiocese declarou falência em 2011, devido aos encargos financeiros dos processos movidos por vítimas de abuso.

Ao rejeitar a alegação de liberdade religiosa da arquidiocese, o Tribunal de Apelações para o Sétimo Circuito oferece várias razões que mostram que a liberdade religiosa não supera os direitos das vítimas de seu clero.

 

 

veja também