Igreja do Bacon atrai 12 mil membros durante campanha de casamento grátis

Fundada em 2010, a igreja foi criada para "combater" a discriminação contra os ateus.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 18 Setembro de 2015 as 5

"O bacon é o nosso deus. Porque o bacon é real", diz anúncio do grupo. (Foto: United Church of Bacon)
"O bacon é o nosso deus. Porque o bacon é real", diz anúncio do grupo. (Foto: United Church of Bacon)

 

A "Igreja Unida do Bacon", criada em Las Vegas (EUA) pelo ateu John Whiteside, passou a reunir cerca de 12 mil membros nos últimos três meses depois de divulgar que estava fazendo casamentos gratuitos em seu site.

Fundada em 2010, a igreja foi criada para "combater" a discriminação contra os ateus. Com mensagens satíricas afirmando que "o bacon é real", contrapondo a existência de Deus, o grupo utiliza diversos meios de comunicação para propagar sua mensagem.

Em seu site, além de anunciar casamentos legais gratuitos, o grupo promove batismos e até funerais para atrair mais membros. Além da internet, a igreja se promove através de anúncios em oudoors. O último foi voltado a comunidade LGBT: "Para a nossa família e amigos LGBTs, apoio à liberdade de expressão desde o começo".

Em outra montagem lançada pela Igreja do Bacon, a Santa Ceia é satirizada: "Salvando as crianças dos biscoitos velhos e vinhos da comunhão desde 2010". O grupo ainda abre "cargos" aos membros, incluindo títulos como "profeta do bacon".

A Igreja Unida do Bacon é uma das organizações formadas por ateus nos EUA que tenta atrair a atenção da mídia e da sociedade ao defender causas insensatas e imorais.

No início deste ano, o ex-produtor musical Bill Levin fundou a Primeira Igreja da Cannabis no estado de Indiana - onde o consumo livre da maconha é considerado como parte de uma prática religiosa. 

veja também