Intelectual chinês assume conversão em público e causa incômodo: "Decidi seguir a Jesus"

A recente conversão do escritor Ran Yunfei foi saudada como um milagre por muitos cristãos, mas causou controvérsia entre os intelectuais do país.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 11 Novembro de 2015 as 11:04

A recente conversão do escritor Ran Yunfei foi saudada como um milagre por muitos cristãos. (Foto: Reprodução/ New York Review of Books)
A recente conversão do escritor Ran Yunfei foi saudada como um milagre por muitos cristãos. (Foto: Reprodução/ New York Review of Books)

 

O escritor Ran Yunfei já foi nomeado um dos "cem intelectuais públicos" da China. No entanto, uma confissão feita no dia 31 de outubro, após anos distante da fé, surpreendeu seu público: "Hoje, eu decidi seguir a Jesus", segundo informa o site China Christian Daily.

Yunfei teve seu primeiro contato com os ensinos bíblicos na década de 1980, mas nos últimos anos se tornou cético por sua falta de "vontade de acreditar". Ainda assim, o escritor nunca desprezou seus ensinos e incentivou o cristianismo na China.

 

"Eu não sou crente, mas não sou ateu... Eu sei o valor da espiritualidade. Eu não nego o valor. Os comunistas realmente destruíram a religião. Eles não a compreenderam", disse ele em uma entrevista feita em 2002 com o New York Review of Books.

Sua recente conversão foi saudada como um milagre por muitos cristãos, mas causou controvérsia entre os intelectuais do país.

Embora a liberdade religiosa seja garantida sob a lei chinesa, os ativistas dizem que o governo está se tornando cada vez mais desconfiado sobre a influência do cristianismo e está reprimindo grupos religiosos.

No ano passado, a China anunciou planos para introduzir sua própria marca de teologia nacional. Em maio de 2015, o presidente Xi Jinping apelou a uma contenção de influências externas.

 

Ativistas dizem que sob o governo de Xi, a China tem reprimido os direitos humanos de forma mais intensa.

 

veja também