“Jesus também tinha 2 pais”, afirma cartaz em defesa da adoção por casais gays

O cartaz é apenas uma das peças da campanha do Bloco de Esquerda, que inclui ainda um outdoor com a mensagem "igualdade", acompanhada de ilustrações que representam diferentes tipos de famílias.

fonte: Guiame, com informações de Jornal de Notícias

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2016 as 10:30

O cartaz, distribuído pelo partido Bloco de Esquerda, traz a frase: “Jesus também tinha 2 pais”, com a imagem de Cristo abaixo. (Foto: Twitter/Bloco de Esquerda)
O cartaz, distribuído pelo partido Bloco de Esquerda, traz a frase: “Jesus também tinha 2 pais”, com a imagem de Cristo abaixo. (Foto: Twitter/Bloco de Esquerda)

A imagem de Jesus foi utilizada em Portugal para defender a adoção por casais homossexuais, causando polêmica no país. O cartaz, distribuído pelo partido Bloco de Esquerda, traz a frase: “Jesus também tinha 2 pais”, com a imagem de Cristo abaixo.

A intenção da campanha lançada nesta quinta-feira (25) é celebrar a aprovação da lei de adoção por casais gays, descriminalizada pelo Parlamento no dia 10 de fevereiro. O pôster será distribuído por várias partes de Portugal neste final de semana.

De acordo com a deputada Sandra Cunha, o cartaz não pretende ofender a igreja nem a religião. Em entrevista ao jornal português “Público”, ela especifica que os dois pais a quem o cartaz se refere são “o pai espiritual e o pai terreno” de Jesus Cristo.

O cartaz é apenas uma das peças da campanha do Bloco de Esquerda, que inclui ainda um outdoor com a mensagem "igualdade", acompanhada de ilustrações que representam diferentes tipos de famílias.

O porta-voz da Conferência Episcopal, Manuel Barbosa, considerou o uso de uma imagem de Jesus Cristo "uma afronta aos crentes". "Deve haver respeito pela liberdade de expressão. Sabemos que esse respeito deve ser sempre um respeito mútuo”, disse ele.

Na visão de Barbosa, o cartaz faz uma analogia sem sentido. "Essa [analogia] dos pais espirituais é abusiva”, avaliou. "É de lamentar que não se atentem às convicções de quem segue Jesus Cristo, mesmo que este cartaz já tenha sido feito em outros países. É uma cópia de muito mau gosto".

veja também