Jogador abandona futebol e vira pastor: ''Me aposentei por vontade de Deus''

Cristiano teve uma carreira de 10 anos no futebol europeu, além de somar passagens por times do Amazonas. Hoje, o ex-jogador pendurou as chuteiras para ser pastor.

fonte: Guiame, com informações de G1

Atualizado: Quinta-feira, 11 Fevereiro de 2016 as 10:23

Além do Sporting, Cristiano defendeu outros times de Portugal como o Vitória de Setúbal. (Foto: Divulgação)
Além do Sporting, Cristiano defendeu outros times de Portugal como o Vitória de Setúbal. (Foto: Divulgação)

Cristiano trilhou boa parte da carreira em Portugal, defendendo o Sporting, e no Amazonas, onde defendeu Nacional, São Raimundo e Manaus. O ex-jogador abandonou o futebol em 2014, aos 31 anos. Segundo ele, Jesus foi o motivo.

Atualmente, Cristiano mora em Manaus com sua esposa e duas filhas. Em vez de sair para os treinos, hoje ele tem horário marcado diariamente em uma igreja evangélica do bairro Petrópolis, Zona Sul da Capital Amazonense, onde é pastor. No resto do tempo, ajuda o pai com um comércio de frutos do mar.

“Me aposentei porque tinha acabado de aceitar Jesus. Comecei a me reconciliar com Cristo ainda na Europa. Quando cheguei ao Amazonas, fiquei ainda mais perto do Senhor e me afastei dos pecados carnais. Me arrependo de ter um dia me distanciado do Senhor pelas coisas do mundo, por soberba... Mas voltei para o caminho do Senhor e hoje estou feliz comigo. Hoje eu vivo para igreja”, disse ele.

O ex-jogador chegou até mesmo a receber proposta para voltar aos gramados de futebol. No entanto, ele conta que o retorno ao Amazonas o desestimulou, já que adesvalorização do futebol no Estado é muito grande.

“Não estou triste porque me aposentei. Me aposentei por vontade de Deus. Eu tinha proposta para voltar para Europa, ir para outro lugar, mas optei ficar por aqui. Acredito que a vontade de me aposentar deveu-se muito a qualidade do futebol amazonense. Tinha coisa que não me agradava, muito amadorismo. Isso me afastou mais do campo. Não gostava de algumas situações, principalmente por ser jogador da terra”, comentou Cristiano.

Questionado se ainda pode voltar a ter alguma ligação com o mundo da bola, ele não descartou ser técnico no futuro. Mas, no momento, além de pastor, ele ajuda seu pai gerenciando comércios de frutos do mar. E é com esse dinheiro que mantém a família.

“Meu pai está com 56 anos, não aguenta mais aquele mesmo ritmo de trabalho. Então eu ajudo ele com o comércio, gerencio as lojas. Atualmente sustento a minha família com o dinheiro que adquiro no mês no trabalho com ele”, finalizou.

veja também