Judeus evitam evangélicos para não serem “convencidos a abraçar outra crença”, diz organização

Embora os evangélicos sejam os principais apoiantes de Israel, seus esforços são recebidos com críticas ou desprezo pelos judeus.

fonte: Guiame, com informações de Breaking Israel News

Atualizado: Quarta-feira, 4 Maio de 2016 as 4:01

Evangélicos são clicados orando por Israel, em Jerusalém. (Foto: Tomer Appelbaum)
Evangélicos são clicados orando por Israel, em Jerusalém. (Foto: Tomer Appelbaum)

Os evangélicos estão entre os principais apoiantes de Israel em todo o mundo. Por outro lado, existe uma reação inesperada: muitas vezes, os cristãos sentem que seus esforços são recebidos com críticas ou desprezo pelos judeus.

De acordo a líder de oração do ‘Centro Cristão Victory’, Carol Butler, as pessoas se concentram exclusivamente na oração pelos judeus por e Israel motivadas por uma ideia simples, mas poderosa. "Nós oramos porque amamos Israel e o povo judeu", disse ela ao Breaking Israel News.

Victory, localizado no estado norte-americano de Oklahoma, promove todos os anos "Uma Noite Para Honrar Israel", a fim de arrecadar fundos para o país. A organização atua em parceria com uma sinagoga israelense a fim de ajudar a comunidade judaica local.

Apesar de suas boas intenções, Butler sente que suas ações e orações não são bem-vindas pelos judeus. "Oro para que o povo judeu um dia aprecie o nosso amor e preocupação, em vez de confundi-la com ódio e antissemitismo, que era como os cristãos e judeus costumavam se relacionar".

Kellen Davison, fundador da organização ‘Reconciliação com Israel’ e co-fundador do projeto ‘Comunidade de Israel’, está trabalhando para fazer essa reconexão com Israel. Davison conta que entre os pedido de oração mais comuns, estão pela segurança dos judeus e sua a terra, bem como pela unidade espiritual entre judeus e cristãos.

Embora muitos dos esforços de Davison tenham sido bem recebidos pelos judeus, ainda existem resistências. Ele explica que essa barreira existe porque muitos dos judeus temem que os cristãos tentem "convencê-los a abraçar uma crença não-judaica."

De acordo com o israelense Yael Eckstein, vice-presidente da Sociedade Internacional de Cristãos e Judeus (IFCJ, na sigla em inglês), o mundo judaico está aprendendo que os cristãos podem amar Israel sem ter a intenção de estabelecer missões ou convertê-los.

"Finalmente, chegamos no ponto em que as organizações judaicas estão dispostas a aceitar doações dos cristãos, mas nós realmente precisamos fazer mais. Precisamos chegar alcançar cristãos sionistas para nos apoiarem. Precisamos aceitar que os cristãos sionistas são parceiros estratégicos no futuro de Israel, se quisermos ter um futuro no Oriente Médio", disse ele.

veja também