Líder islâmico critica cristãos que apoiam casamento gay: “O que resta da Bíblia nessas igrejas?”

O líder religioso sunita colocou em questão a fidelidade desses cristãos a Cristo: "O que eles vão dizer na frente de Jesus?"

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 25 Fevereiro de 2016 as 10:57

Sheikh Ahmed Mohamed el-Tayeb, imã da Mesquita de al-Azhar do Cairo, no Egito. (Foto: Reuters/Mohamed Abd El-Ghany)
Sheikh Ahmed Mohamed el-Tayeb, imã da Mesquita de al-Azhar do Cairo, no Egito. (Foto: Reuters/Mohamed Abd El-Ghany)

O imã da Mesquita de al-Azhar do Cairo, Egito, criticou a aprovação do casamento gay pelos líderes das igrejas cristãs dos Estados Unidos, de acordo com o site Anglican Ink.

"Infelizmente, alguns chefes das igrejas nos Estados Unidos aceitam casamentos do mesmo sexo. Eu me pergunto, o que resta da Bíblia nessas igrejas?", questionou o Sheikh Ahmed Mohamed el-Tayeb durante palestra na Universidade Islâmica de Syarif Hidayatullah, na Indonésia.

O líder religioso sunita colocou em questão a fidelidade dos cristãos norte-americanos a Cristo: "O que eles vão dizer na frente de Jesus?"

Durante a palestra, o Sheikh el-Tayeb também denunciou a política do governo dos Estados Unidos, que usa a aceitação da homossexualidade como troca de ajuda externa à algumas nações, e afirmou que as igrejas liberais estavam dando suporte a esta chantagem.

Embora Sheikh el-Tayeb não tenha feito uma referência explícita a Igreja Episcopal dos EUA, presume-se que este era o público destinatário. Recentemente, a denominação recebeu sanções da Comunhão Anglicana para aprovar o casamento gay e consagrar bispos homossexuais.

O Sheik el-Tayeb foi o grande-mufti do Egito entre 2002 e 2003, a quem foi reconhecido capacidade de interpretar a lei islâmica e emitir pronunciamentos legais. Ele é considerado um dos clérigos sunitas mais moderados no Egito.

veja também