Lula ironiza pastores durante discurso feito em SP: "Pague o seu dízimo que Jesus te salvará"

Lula usou em uma ilustração para falar sobre a crise com grupos sindicais, 'métodos usados por pastores' e também falou com ironia sobre o dízimo.

fonte: Guiame, com informações do Estadão

Atualizado: Quinta-feira, 21 Maio de 2015 as 2:04

Ex-presidente da República (PT), Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente da República (PT), Luiz Inácio Lula da Silva

Na noite da última quarta-feira (20), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu uma palestra para sindicalistas em um hotel no centro de São Paulo (SP) e chegou a ironizar o que ele apontou como 'métodos usados por pastores quando se encontram sem saída'.

Lula usou a 'ilustração' como exemplo para explicar que, na situação atual, é difícil atender às reivindicações da categoria e que muitos optam por culpar o governo.

"Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Acho fantástico isso. Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo", disparou.

Continuando seu 'raciocínio', o ex-presidente também usou a figura dos pastores para explicar o processo do mensalão, que levou ex-dirigentes do PT, como ex-ministro da Casa Civil à prisão em 2014.

"Eu acho legal (culpar o diabo) porque é direto. Não tem nem investigação. É direto. O culpado está ali. É a teoria do domínio do fato", brincou Lula.

Provavelmente estimulado pelas gargalhadas da plateia presente no local, Lula continuou com sua 'ilustração', ironizando também o dízimo, como meio alienação usado pelos líderes evangélicos.

"E a solução também está ali. É Deus. Pague o seu dízimo que Jesus te salvará", disse em tom eloquente, imitando uma pregação religiosa.

Tensão
As 'piadas' e hironias do ex-presidente podem ter amenizado o clima de tensão que se formou inicialmente entre o preletor da noite e os sindicalistas presentes. Porém o efeito com relação a outros grupos, como a bancada evangélica (atualmente a maior da história política do país) e até mesmo o presidente da câmara, Eduardo Cunha - com os quais a relação não anda lá tão boa - pode não ser positivo.

As colocações do ex-presidente que chegou a comparar o PT a Jesus Cristo e usou outras ilustrações bíblicas em seu discurso não costumam surtir bons efeitos de modo geral.

Agora, esta ilustração recente usando a figura de pastores tornar ainda mais tensa a relação do PT com grupos evangélicos.

 

veja também