Mãe de jornalista decapitado perdoa terrorista que matou seu filho: "Precisamos acabar com isso"

"Seu ódio contínuo me entristece. Um dia ele se sentiu injustiçado, agora nós o odiamos. Mas isto apenas prolonga o ódio. Precisamos acabar com isso", disse ela.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 27 Fevereiro de 2015 as 1:35

James Foley foi decapitado pelo terrorista do Estado Islâmico, recentemente identificado como  Mohammed Emwazie
James Foley foi decapitado pelo terrorista do Estado Islâmico, recentemente identificado como Mohammed Emwazie

A mãe do jornalista norte-americano, James Foley - decapitado por um terrorista do Estado Islâmico em agosto do ano passado - declarou recentemente que perdoa o assassino de seu filho. Antes apelidado de "Jihadi John" pela imprensa internacional, o militante foi identificado como Mohammed Emwazie e teve o seu nome publicado ontem pelo jornal The Washington Post.

O Jornalista americano James Foley foi decapitado na Síria. Segundo o Christian Today relatou, a mãe de Foley, Diane, já disse aos jornalistas que ela perdoou o assassino de seu filho.
 
"Seu ódio contínuo me entristece. Um dia ele se sentiu injustiçado, agora nós o odiamos. Mas isto apenas prolonga o ódio. Precisamos acabar com isso", disse ela.
 
"Como mãe, eu o perdôo. Você sabe, a coisa toda é trágica".
 
O pai de Foley havia dito anteriormente que ele sabia que seu filho estava no céu.
 
"Nós sabemos que Jimmy está finalmente livre. E sabemos que ele está nas mãos de Deus... Ele está no céu", disse John Foley ao comentar a morte do filho.
 
De acordo com o procurador-geral Eric Holder, os Estados Unidos estão agora a considerar a elaboração de uma estratégia para matar ou capturar Emwazi.
 
"Eu acho que há algo a ser dito para responsabilizar [e] chegar às pessoas que são responsáveis ​​por esses atos bárbaros", disse Holder.
 
"A promessa que eu posso fazer ao povo americano, junto com nossos aliados, é que nós vamos penalizar todas as pessoas que foram responsáveis ​​por esses atos bárbaros, hediondos... Isso é algo no qual estamos focados todos os dias".

 

 

veja também