Mesmo com dedos amputados, pastor de 94 anos produz toucas para pessoas carentes

Há dez anos, o pastor aposentado passou a usar seu tempo livre para produzir as peças. Mesmo com dificuldades, já foram feitas 1.150 toucas.

fonte: Guiame, com informações de CBS Pittsburgh

Atualizado: Segunda-feira, 9 Janeiro de 2017 as 4:12

Imagem ilustrativa: idoso produzindo peças de tricô. (Foto: Broad and High)
Imagem ilustrativa: idoso produzindo peças de tricô. (Foto: Broad and High)

Sentado em uma cadeira posicionada em frente a janela de seu apartamento, o pastor Shelley Shellenberger, de 94 anos, entrelaça fios de lã no tear de tricô. Seu objetivo é produzir o maior número de toucas para aquecer crianças e adultos carentes no leste da Europa.

O trabalho foi iniciado pastor, que é fazendeiro aposentado, há dez anos, em Lancaster, na Inglaterra. Desde então, foram produzidas 1.150 toucas, que serão distribuídas em parceria com a organização Christian Aid.

As peças foram produzidas por Shelley mesmo com três dedos a menos numa de suas mãos, amputados em um acidente agrícola há alguns anos. O pastor começou a fazer as toucas em 2007, depois que sua cunhada, Helen Martin, o ensinou a usar o tear.

"Ela me ensinou e eu comecei. Eu nunca imaginei que eu faria tantas toucas. Eu consigo fazer uma peça em um dia, mas normalmente eu levo dois dias. Eu apenas costuro em minhas horas vagas”, conta o pastor.

Sua esposa, Mildred, de 76 anos, diz que hoje o marido produz cerca de duas peças por semana. "Ele está muito cansado, então ele dorme muito. Ele não consegue trabalhar como antes", ela conta.

Quando as toucas são concluídas, elas são colocadas em um saco plástico e identificadas por seu tamanho adulto ou infantil. "Quando eles vêem algo chegando embalado, eles sabem que é novo. Eles estão acostumados a vestir roupas usadas; ganhar algo novo é muito especial", afirma.

Shelley foi fazendeiro por 30 anos e pastor na Igreja Menonita por 21. No entanto, um acidente vascular cerebral interrompeu sua carreira pastoral em 1993. Em 1994, ele se envolveu com a realidade das comunidades carentes da Europa Oriental durante uma viagem missionária.

"Eles levaram sementes, roupas e comida", conta sua esposa, que disse que o pastor pôde ver as necessidades reais de roupas de frio no local.

veja também