Mulher ajuda passageiros em ataque na Flórida: “Esta foi minha missão dada por Deus”

No momento do ataque, a americana Christine Sneeringer estava no terminal do aeroporto e passou a ajudar outros passageiros no momento de desespero. Em seu coração, ela sabia que era uma missão de Deus.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 10 Janeiro de 2017 as 12:16

A americana Christine Sneeringer distribuiu lanches para os passageiros do terminal. (Foto: Reprodução/Facebook)
A americana Christine Sneeringer distribuiu lanches para os passageiros do terminal. (Foto: Reprodução/Facebook)

Um tiroteio no aeroporto internacional de Fort Lauderdale, na Flórida, deixou cinco mortos e oito pessoas feridas na tarde desta sexta-feira (6). Identificado como Esteban Santiago, 26,  o atirador é um ex-veterano de guerra e foi preso.

No momento do ataque, a americana Christine Sneeringer estava no terminal do aeroporto. “Alguns diriam que eu estava no lugar errado, na hora errada, mas eu não acho. Para ser sincera, eu não tinha programado estar ali naquele momento. Eu só estava lá porque eu tinha perdido meu voo”, ela contou ao site Christian Today.

“Se eu tivesse no voo certo, eu teria seguido meu caminho alegremente e contado para todos que meu voo decolou uma hora antes da tragédia, que eu sou abençoada e que Deus foi bom por ter me poupado”, afirma.

Em vez disso, Christine se atrasou devido a problemas com seu excesso de bagagem. Além de ter que distribuir o peso da mala, ela foi realocada para outro voo. Ela ficou frustrada com a situação e enviou uma mensagem para uma amiga, que respondeu: "Deus deve ter um propósito para você".

“Suas palavras mudaram minha perspectiva e fiquei aberta para uma missão de Deus. Comecei a perguntar a Ele: ‘Por que estou aqui? Há algo que Você quer que eu faça, alguém que Você quer que eu conheça? Se for assim, por favor, me mostre’”, lembra a americana.

Momento do ataque

A resposta não demorou muito. Logo depois que Christine chegou ao seu portão de embarque, o tiroteio começou no andar de baixo e uma cena caótica foi tomada por todo o aeroporto. As pessoas só conseguiram ficar calmas depois que o atirador foi detido pela polícia.

Cerca de 90 minutos mais tarde, as pessoas voltaram a correr em desespero. Desta vez, Christine se escondeu debaixo do balcão de atendimento e começou a orar para que a paz de Deus tomasse aquele prédio.

“Nós tentamos descobrir o que causou a segunda evacuação e ouvimos rumores de um segundo atirador no estacionamento, que acabou sendo considerado falso”, ela conta.


O aeroporto internacional de Fort Lauderdale, na Flórida, foi evacuado após o ataque. (Foto: Reprodução/Facebook)

Estratégia

O aeroporto bloqueou os voos e as pessoas não foram permitidas de entrar ou sair do local. A praça de alimentação fechou após o primeiro incidente e não voltou a reabrir. Os passageiros começaram a sentir fome. Nesse instante, Christine se lembrou que tinha duas caixas fechadas de barras de cereal e passou a oferecer para as pessoas: "Você está com fome? Quer a barra de limão ou chocolate?"

Christine procurou alguma lanchonete em seu terminal para comprar mais alimentos, mas notou que do outro lado do prédio havia centenas de passageiros. Ela encontrou um pequeno estabelecimento aberto e pediu um desconto para a gerente da loja, pois gostaria de comprar em grandes quantidades. Depois de perceber que a intenção da americana era distribuir a outros passageiros, a gerente entregou uma cesta gratuitamente.

“Cada vez que eu voltava para encher as cestas, eu ficava imaginando a generosidade dessa gerente. Fiz umas dez cestas de lanches”, disse Christine. “As pessoas pensavam que eu trabalhava no aeroporto. Elas ficaram surpresas quando eu dizia que era uma passageira”.

“Eu compartilhei sorrisos e dei risada com muitas pessoas em todo o terminal. Eu sabia, no meu coração, que esta era minha missão dada por Deus”, conta.

“A Bíblia diz em Provérbios 16:9 que ‘em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos’. Meu plano naquele dia era chegar em casa o mais rápido possível, mas Deus tinha outras ideias. Ele precisava de alguém para ser Suas mãos e pés naquele dia, e eu estou honrada por Ele ter me escolhido. Eu sou uma viajante comum que serve a um Deus extraordinário”, disse ela.

Christine ainda deu uma dica para quando as coisas não darem tão certo. “A próxima vez que você tiver um atraso no voo ou uma mudança nos seus planos, esteja aberto para Deus trabalhar através de você, porque só assim você poderá receber sua próxima missão.”

veja também