Novela 'Babilônia' gera polêmica com romance lésbico entre veteranas antes mesmo da estreia

Atrizes Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg viverão um casal gay na trama, mas muitos internautas criticam a postura da emissora em relação à homossexualidade nas novelas

fonte: Guiame, com informações de Clic RBS / adventistas.org

Atualizado: Quinta-feira, 5 Março de 2015 as 3:21

Novela Babilônia
Novela Babilônia

Antes mesmo de ser exibida no horário nobre da Rede Globo, a nova novela 'Babilônia' já está causando polêmica na internet.

Um dos fatos que tem chamado a atenção é um casal gay formado pelas veteranas Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg, mas a parte homossexual da trama não para por aí, outros personagens, como Marcos Pasquim e Marcello Melo Jr., também darão vida a personagens gays.

Enquanto os defensores da causa gay celebram a chegada de novos personagens homossexuais, principalmente em se tratando de nomes fortes da teledramaturgia brasileira, outros não concordam com a mensagem que a Globo insiste em frisar em suas novelas.

Só no site Clic RBS, na coluna Noveleiros, a notícia do romance entre Montenegro e Timberg acumula dezenas de comentários contra:

CarmenLya
"Depois que a Globo descobriu o 'filão gay', que mantém pelo menos 30 por cento de audiência, suas novelas se tornaram obsessivas. Gays, sexo e violência... Nestes casos serve apenas para criar confusão na mente ainda não formada de muitos jovens."

Mari Clair
"Acho um absurdo de uns anos pra cá a Globo enfiar 'guela a baixo' dos telespectadores novelas com personagens gays, lésbicas, bi e etc.."

Carlos Mar Patrício de Bettencourt Faria:
"Parece ser uma tentativa da Globo de forçar o resto do Brasil, não a ver o homossexualismo como uma coisa natural, mas a se tornar homossexual."

Mas os apelos da nova novela não param nos casais homossexuais. Glória Pires, outra veterana, viverá uma mulher sedutora perigosa, sexualmente insaciável, que vai acumular uma lista de crimes e amantes.

Além disso: corrupção, assassinato, inveja, mentira, entre outros comportamentos que já são 'comuns' no "plim-plim".

Entre os cristãos, novelas sempre geraram polêmica. 'É pecado assistir?' Mas a discussão pode não levar a nenhuma conclusão útil. É melhor perguntar: 'É bom assistir?'

O pastor Edmilson Mendes, falando sobre as tramas globais em um de seus textos, escreveu: "Tenho coisas muito mais interessantes, edificantes, relaxantes, transformadoras, engraçadas, ensinadoras e emocionantes para fazer do que me prender num sofá ao comando de tramas bizarras, previsíveis, óbvias, toscas, alienantes e pacientemente destruidoras de cada valor judaico-cristão."

Aos que pensam que novela não é um entretenimento tão ofensivo, a colunista Márcia Ebinger, do Portal Adventista, lembra que tanto tempo exposto a tal conteúdo pode, sim, influenciar: "Acha mesmo que isso não vai causar nenhum impacto em sua vida e nem na vida de seus filhos? Tem um ditado bem popular que diz que 'água mole em pedra dura tanto bate até que fura'. Um minuto, 10, 20, uma hora, três horas, cinco, 10, 20, 30… 80 horas… 100… 102 horas… pode ter certeza: vai furar!!

 

.

veja também