"O Estado de SP está de portas fechadas para a exploração sexual", diz Roberto de Lucena

O Secretário de Turismo do Estado de São Paulo falou sobre a campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes e apresentou mais detalhes sobre as ações deste plano, que se iniciam no dia 9 de dezembro deste ano (2015).

fonte: Guiame, com informações da TV Tribuna

Atualizado: Sábado, 28 Novembro de 2015 as 8:23

Secretário de Turismo de SP, Roberto de Lucena, durante entrevista com o apresentador do Jornal da Tribuna, Tony Lamers (Imagem: Divulgação)
Secretário de Turismo de SP, Roberto de Lucena, durante entrevista com o apresentador do Jornal da Tribuna, Tony Lamers (Imagem: Divulgação)

No dia 9 de dezembro, pela manhã, a Associação Comercial de Santos (SP) irá sediar uma ação que integra o plano de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, desenvolvido pela Secretaria de Turismo de São Paulo, em parceria com o Ministério do Turismo.

Segundo o secretário de turismo do Estado São Paulo, Roberto de Lucena, esta campanha, apesar das punições aos que praticam e contribuem para a exploração sexual de crianças e adolescentes, esta campanha tem especificamente, o objetivo de prevenir e conscientizar.

"Nós não temos o papel da punição, por isso essa campanha é de prevenção e conscientização, especialmente, porque nós estamos entrando no período de alta estação", explicou, em entrevista ao Jornal da Tribuna.


Relevância
Lucena também lembrou que, segundo dados coletados pelo Ministério do Turismo, regiões portuárias e orlas marítimas estão entre as que mais têm ocorrências da prática de exploração sexual infantil.

"Nós estamos aqui em Santos, o maior porto da América Latina. O fluxo de passageiros e turistas em função do porto aumenta de maneira significativa nesse período e nós temos hoje - esse é um dado consolidado do Ministério de Turismo - quais são as regiões mais vulneráveis e os ambientes mais propícios para a ocorrência desse tipo de crime: são exatamente as regiões portuárias e as orlas", explicou.

O secretário também explicou que esta campanha se torna ainda mais relevante com a aproximação dos jogos olímpicos em 2016, que irão resultar na realização de eventos esportivos também em São Paulo.

"Aqui em São Paulo, nós teremos 10 jogos - masculinos e femininos. Mesmo que tenhamos apenas os jogos de futebol aqui, evidentemente nós teremos um aumento no fluxo turístico significativo. Por isso, é importante que nós promovamos essa conscientização", destacou.


Evento
Além de palestras que visam informar mais os profissionais de turismo e tantos outros sobre como é possível combater com mais eficiência, a exploração sexual infantil, adesivos da campanha também serão distribuídos.

"Nós temos tido um apoio e uma resposta muito positiva do pessoal das vans, dos taxis e os ambulantes aqui de toda a baixada santista. Portanto, será um evento muito interessante", afirmou.


A mensagem
"Exploração sexual de crianças e adolescentes não é turismo, é crime". Esta será a frase estampada nos adesivos distribuídos para serem colados nos veículos que participarem da ação.

Segundo Lucena, a mensagem, que já está bem clara será amplamente divulgada, para firmar o posicionamento do governo do Estado com relação à prática criminosa.

"Nós estaremos levando exatamente esta mensagem: de que existe uma distinção radical e absoluta entre turismo e essa modalidade criminosa. As portas do Estado de São Paulo estão absolutamente fechadas para a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo", assegurou.

 

veja também