Organizações judaicas e cristãs comentam acordo com o Irã: "O mundo estará menos seguro"

A maior parte da reação imediata contra a negociação veio de grupos judaicos, mas o Vaticano e outros grupos cristãos também se pronunciaram sobre o assunto.

fonte: Guiame, com informações do Christian Head Lines

Atualizado: Quinta-feira, 16 Julho de 2015 as 10:15

Da esquerda para a direita: Alta Representante da União européia para Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Federica Mogherini; Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif; Secretário do Exterior Britânico, Philip Hammond e Secr
Da esquerda para a direita: Alta Representante da União européia para Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Federica Mogherini; Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif; Secretário do Exterior Britânico, Philip Hammond e Secr

As potências mundiais chegaram a um acordo histórico na última terça-feira (14), para acabar com as sanções econômicas contra o Irã em troca de restrições sobre o seu programa nuclear.

A maior parte da reação imediata contra a negociação veio de grupos judaicos, com o seu maior fluxo religioso - o movimento da Reforma - que adotam uma abordagem de 'mente aberta'. Outros grupos judaicos tradicionais, junto com os cristãos / evangélicos criticaram o acordo e também o apontaram como perigoso para Israel e ingênuo na sua vontade de confiar Irã:

Liga Anti-Defamação
"Estamos profundamente decepcionados com os termos do acordo final com o Irã, anunciados hoje [14/07], que parecem estar muito aquém dos objetivos do Presidente de impedir o Irã de se torne um Estado nuclear. O impulso do negócio depende inteiramente da 'boa fé' do Irã e da capacidade da Agência Internacional de Energia Atômica em executar efetivamente as suas obrigações de inspecção".

Cristãos Unidos por Israel
"A partir do que sabemos, agora, o acordo com o Irã é inaceitável e representa uma ameaça para os Estados Unidos, Israel e toda a civilização ocidental. A esmagadora maioria dos americanos não suporta apaziguar o Irã e esperamos que Congresso venha a refletir sobre essa posição... Não é do interesse dos Estados Unidos, Israel ou qualquer nação livre".

União das Congregações de judeus ortodoxos da América
"Como maior organização ortodoxa judaica da nação (EUA), estamos seriamente preocupados com o acordo nuclear com o Irã anunciado hoje [14/07], que conclui anos de negociações entre os Estados Unidos e seus aliados ocidentais e o Irã".

Comunidade Judaica Reformada (incluindo a União pelo Judaísmo Reformado, a Conferência Central de Rabinos Americanos e o Centro de Ação Religiosa do judaísmo reformista)
"Nos próximos dias e semanas, vamos nos voltar para nossos especialistas de confiança e continuar a consultar nossos círculos eleitorais para melhor compreender as consequências desta proposta de acordo".

Conselho Nacional Judeu Democrático
"A fim de realmente determinar se este acordo é ou não o que precisamos e queremos que seja, pedimos a toda a comunidade para tomar o tempo necessário para ler e rever os detalhes do acordo".

Coalizão Judaica Republicana
"Este acordo não atende a nenhum dos critérios para um bom negócio. Não é exequível, verificável, ou do interesse da segurança nacional dos Estados Unidos. A menos que o Congresso venha a barra-lo, o mundo será menos seguro com os Estados Unidos retirando sanções contra o Irã, e em troca, o Irã continuando a buscar armas nucleares".

Organização Sionista da América (ZOA)
"Para os EUA, Israel e o mundo, o acordo abre o caminho para fornecer armas nucleares a Khamenei - o Hitler do Oriente Médio - e centenas de bilhões de dólares para o Irã - a Alemanha nazista do Oriente Médio - o que lhes permite financiar, armar, e aumentar o terrorismo islâmico em todo o mundo", escreveu Mort Klein, presidente da ZOA.

Voz Judaica pela Paz
"Esta oportunidade para que o processo diplomático tenha sucesso em evitar a guerra com o Irã é importante demais para descartar qualquer política partidária. Este é um acordo forte e exortamos nossos líderes eleitos a votar a favor do acordo quando se trata perante o Congresso", disse o rabino Joseph Berman, que trata sobre assuntos governamentais de ligação do grupo.

Vaticano
"O acordo sobre o programa nuclear iraniano é visto em uma luz positiva pela Santa Sé", disse o porta-voz Federico Lombardi, do Vaticano.

Centro Americano para Lei e Justiça (que representa a família do pastor americano Saeed Abedini nos EUA)
"É inconcebível que a Administração Obama venha a assinar um acordo com o Irã sem assegurar a liberdade de Pastor Saeed, que está preso há quase três, anos simplesmente por causa de sua fé cristã", disse Jay Sekulow, conselheiro-chefe da organização.

veja também