"Os cristãos da Terra Santa não foram esquecidos", diz bispo

Em Gaza, a guerra de 2014 levou à destruição de milhares de casas, bem como a infra-estrutura física e social da região e às mortes de israelenses e palestinos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 14 Janeiro de 2016 as 11:28

O cristãos em Gaza estão efetivamente vivendo "em uma prisão", de acordo com bispos que integram uma missão especial para apoiar a Igreja na Terra Santa.

Em um comunicado de sua conferência anual durante a qual visitou Gaza, Belém, Israel e Jordânia, os bispos da Igreja Católica, Anglicana e outras denominações, disseram que, apesar de tudo o que está acontecendo na região, o povo de Gaza deve saber que eles não foram "esquecidos".

Os bispos - entre os quais estão o Igreja da Inglaterra (Anglicana), Christopher Chessun e o bispo católico de Clifton, Declan Lang - disseram que "a violência em curso" torna ainda mais urgente que a ajuda alcance aqueles que desejam viver em paz.

Em Gaza, a guerra de 2014 levou à destruição de milhares de casas, bem como a infra-estrutura física e social da região e às mortes de israelenses e palestinos.

"Um ano e meio depois, enquanto há sinais notáveis de esperança e resiliência por parte da população, muitos continuam desabrigados e traumatizados pela guerra. O bloqueio continua a fazer suas vidas desesperadas e eles efetivamente vivem em uma prisão", o bispos disse.

Na Paróquia Sagrada Família, os bispo disseram: "Neste Ano da Misericórdia, um dos atos de misericórdia é visitar prisioneiros e agradecer-lhes por poder visitar a maior prisão do mundo".

Os bispos disseram em sua declaração: "A capacidade de tantos cristãos e muçulmanos em apoiar uns aos outros nesta situação é um sinal visível de esperança e, em um momento em que muitos procuram dividir comunidades, é um exemplo para todos nós".

Os bispos admitiram que o direito de Israel de viver em segurança é "claro" e pediu aos líderes mundiais que coloquem mais ênfase em uma solução diplomática "para que os dois povos e as três religiões possam conviver em justiça e paz".

Na Jordânia, os bispos disseram que a Igreja está crescendo, mas os cristãos temem o aumento do extremismo na região.

A Coordenação das Conferências Episcopais em apoio à Igreja da Terra Santa se reúne anualmente desde 1988, a convite da Assembleia dos Ordinários Católicos da Terra Santa, mandatado pela Santa Sé, em Roma.

Os bispos se concentram em oração, peregrinação e persuasão com o objetivo de atuar "em solidariedade com a comunidade cristã", enquanto esta vive pressão política e sócio-econômica intensa.

Atualmente, os cristãos no Oriente Médio estão enfrentando algumas das piores perseguições da história, com algumas comunidades à beira de serem completamente dizimadas, até mesmo nas próprias regiões onde a nasceu a fé cristã.

veja também