"Os cristãos não devem ter medo de falar de Jesus", diz atriz de Deus Não Está Morto 2

O filme “Deus Não Está Morto 2” mostra uma professora que é levada a tribunal por ter respondido a uma pergunta sobre Jesus na sala de aula.

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2016 as 3:55

“Meu marido está muito orgulhoso pelo filme”, ela disse. (Foto: Divulgação).
“Meu marido está muito orgulhoso pelo filme”, ela disse. (Foto: Divulgação).

“Os cristãos devem ser livres para falar de Jesus sem medo de deixar os outros desconfortáveis”, foi o que disse a atriz Melissa Joan Hart, estrela do filme “Deus Não Está Morto 2”. Em entrevista ao “Metro”, a artista de 40 anos disse: "Nos últimos anos, eu tive que levar minha religião a sério. Eu tenho estudado a Bíblia e orado. E vejo que se você diz ‘Jesus’, parece que as pessoas se sentem desconfortáveis em vez de sentir amor e paz. É muito lamentável”.

"A ideia com o filme é que Jesus não deve ser um nome desconfortável de se dizer. Se vai ou não acreditar que Ele é o Messias. Jesus começou um grande movimento que mudou o nosso mundo. Por que não é certo falar sobre isso?", questionou.

O filme “Deus Não Está Morto 2” mostra uma professora que é levada a tribunal por ter respondido a uma pergunta sobre Jesus na sala de aula. O longa segue o primeiro filme, onde um professor ateu desafia um estudante cristão a provar a existência de Deus.

Hart disse que o crescimento da sua fé pessoal tem sido "uma espécie de efeito bola de neve". Ela cresceu Católica, mas mais tarde se converteu na igreja Presbiteriana com seu marido.
“Meu marido está muito orgulhoso pelo filme”, ela disse e acrescentou: "Ele acha que é uma história muito importante". A franquia de filmes tem enfrentado algumas críticas, no entanto. Em março, David AR White, produtor e ator do filme negou as acusações de que o filme fosse “cheio de falsa perseguição cristã”.

"É uma coisa interessante, porque, se não fosse verdadeira, por que eles ficam tão ofendidos com isso? Eu não acho que isso irritaria as pessoas se não era verdade", disse ele ao site “The Blaze”.

veja também