Roberto de Lucena propõe que salários de políticos não aumentem nos próximos 5 anos

O texto da Proposta abrange não apenas deputados, mas políticos das três esferas do governo e propõe que seus salários sejam 'congelados' pelos próximos cinco anos.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2016 as 3:44

Roberto de Lucena é pastor da Igreja O Brasil para Cristo, deputado federal pelo PV / SP e integrante da Frente Parlamentar Evangélica. (Foto: Divulgação)
Roberto de Lucena é pastor da Igreja O Brasil para Cristo, deputado federal pelo PV / SP e integrante da Frente Parlamentar Evangélica. (Foto: Divulgação)

A proposta de emenda à Constituiçã (PEC), feita pelo deputado federal e membro da bancada evangélica, Roberto de Lucena (PV-SP) para congelar os salários dos políticos brasileiros por cinco anos já tem o apoio de 40 parlamentares. As informações foram divulgadas pelo site do parlamentar.

O texto da Proposta abrange não apenas deputados, mas políticos das três esferas do governo e propõe que seus salários sejam 'congelados' pelos próximos cinco anos.

Segundo Lucena, caso o subsídio para deputados federais e senadores receba um aumento, isso poderá causar um efeito cascata aos demais agentes públicos da esfera estadual e municipal  o que seria prejudicial ao país, diante da crise econômica e política que atravessa.

“Isso é cortar na própria carne e é o mínimo que podemos fazer. É um gesto que aponta o nosso compromisso e a nossa fé na recuperação do Brasil”, afirmou o parlamentar em discurso.

“O Brasil não merecia passar por este momento, vivendo a agonia das muitas fraturas expostas que estão colocadas diante de nós e diante do mundo. Vivemos hoje um quadro econômico dramático, com a inflação em dois dígitos combinada com a recessão. São 12 milhões de trabalhadores desempregados. Apenas no meu Estado, São Paulo, 4.451 indústrias fecharam as portas nos últimos 12 meses”, acrescentou.

Para ser apresentada oficialmente, a PEC precisa de 171 assinaturas no total.

veja também