Senador do PT, Delcídio Amaral é preso por tentar atrapalhar investigações da Lava-Jato

O parlamentar teria sido flagrado destruindo provas que poderiam incriminá-lo na Operação Lava-Jato. Uma gravação feita pelo filho de Cerveró poderia comprovar que Delcídio teria subornado o ex-diretor da Petrobrás para não ter seu nome citado na delação.

fonte: Guiame, com informações do Estado de Minas

Atualizado: Quarta-feira, 25 Novembro de 2015 as 10:57

Na manhã desta quarta-feira (25), a Polícia Federal sob autorização do STF, o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT). O parlamentar teria sido flagrado, destruindo provas que poderiam incriminá-lo, o que pode prejudicar as investigações da Operação Lava-Jato. Apesar da ordem de prisão, o senador chegou à sede da Polícia Federal, em Brasília, sem algemas.

Outra prova que tem sido usada para embasar a acusação de que o senador estaria obstruindo as investigações da Lava-Jato é uma gravação feita pelo filho de Cerveró, mostrando uma tentativa de Delcídio para convencer o ex-diretor a não citar seu nome na delação.

Buscas também foram feitas pela Polícia no gabinetes do petista - no Senado (Brasília) e também no Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso do Sul. O chefe de gabinete e um advogado do senador também foram presos.

A prisão de Delcídio fica marcada como a primeira vez em que um senador é preso em exercício de mandato e foi resultante de uma operação deflagrada pela própria Polícia Federal, com ações autorizadas pelo STF, mas não tinham relação direta com fases da Lava-Jato, que é tocada em Curitiba.

A voz de prisão foi dada ao senador no hotel Golden Tulip, onde mora atualmente, em Brasília. No mesmo local, a Polícia também prendeu José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


Delação
Delcídio Amaral foi citado pelo lobista Fernando Baiano em sua delação premiada e apontado pela Operação Lava-Jato como um operador de propinas no gigantesco esquema de corrupção da Petrobras, entre 2004 e 2014.

Segundo o lobista, o senador teria recebido cerca de 1,5 milhão de dólares em espécie na operação de compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Ao saber da citação de seu nome em outubro (2015), Delcídio negou a denúncia de Baiano e classificou a inclusão de seu nome neste caso como "lamentável".


Corrupção
Falando com exclusividade ao Guiame, o coordenador da Operação Lava-Jato, Deltan Dallagnol explicou que o Ministério Público Federal tem se empenhado na divulgação da campanha "10 Medidas Contra a Corrupção", que visa reformular o sistema de leis para aplicá-las de forma eficiente e penalizar não somente políticos, mas também empresários e qualquer outra pessoa que esteja se beneficiando por meio da corrupção.

"Se nós queremos mudar esta realidade, temos que atuar sobre o todo. Por isso que a nossa proposta de medidas de combate à corrupção, inclui a realização de campanhas de marketing de massa contra a corrupção. Essa é a ideia para mudar o todo. Outras medidas mais específicas são para atuar sobre a área política / eleitoral, como a tipificação do 'crime de caixa dois eleitoral, a punição de partidos políticos que se envolvem com a corrupção e a lavagem de dinheiro eleitoral", explicou após uma palestra ministrada na Igreja Batista Central de Fortaleza (CE).

veja também