Uma pessoa morre e três ficam feridas após tiroteio, em Universidade do Arizona (EUA)

O atirador suspeito foi identificado pela polícia como Steven Jones, um calouro da Universidade. O tiroteio teria começado após uma discussão entre dois grupos de estudantes.

fonte: Guiame, com informações do The Guardian

Atualizado: Sexta-feira, 9 Outubro de 2015 as 11:09

Polícia do Arizona isolou o local do crime e arredores para investigações.
Polícia do Arizona isolou o local do crime e arredores para investigações.

Um rapaz de 18 anos foi preso nesta sexta-feira (9), após ser acusado de matar um estudante e ferir outros três em na Universidade Northern Arizona (NAU), nos Estados Unidos, segundo informações passadas pela polícia local.

O atirador suspeito foi identificado pela polícia como Steven Jones, um calouro da Universidade. O chefe da segurança local, Gregory T. Fowler disse durante uma conferência de imprensa que ele levou os oficiais ao local do crime e está cooperando com as investigações.

O tiroteio que ocorreu em um estacionamento perto do salão de residência do campus, em Mountain View, por volta de 1h20 da manhã (horário local), começou com uma briga entre dois grupos no campus, segundo Fowler informou.

As três vítimas feridas estão sendo tratadas em razão de vários ferimentos a bala no hospital próximo à Universidade.

Comentando o tiroteio, o senador pelo Estado do Arizona e ex-candidato presidencial John McCain classificou o episódio como um fato "horrível", expressando seu lamento e afirmou que está orando pelas as vítimas e suas famílias, em um comunicado, nesta sexta-feira.

"Eu agradeço pelos esforços de todos os agentes da lei estaduais, locais e administradores escolares. Continuo a orar pela recuperação dos feridos, bem como todos aqueles na comunidade NAU, que foram afetados por esta terrível tragédia", escreveu McCain.

A estudante Megan Aardahl disse armas não são permitidas no campus. Ela também afirmou que a universidade sempre pareceu um local seguro.

Quando questionado sobre o porte de armas entre os alunos na Universidade, o congressista do Estado, Trent Franks afirmou que isto não é permitido, dependendo do contexto.

"Em algumas circustâncias, isto não é permitido", disse ele, acrescentou. "Estes atiradores deliberadamente escolhem um lugar onde eles sabem que ninguém pode defender-se, onde eles sabem que ninguém está armado. Acho que isso é uma tragédia".

Ele disse que o massacre da semana passada em Roseburg, Oregon, "não foi interrompido até que a polícia chegou, porque estes sim, estavam armados".

Ele alegou que se os criminosos não têm armas "podem encontrar algum mecanismo para machucar as pessoas".

Barack Obama está em visita a Roseburg nesta sexta-feira para atender as vítimas do tiroteio na região, quando um homem armado matou nove pessoas, feriu outras sete e depois cometeu suicídio.

O Washington Post informou que o presidente estava considerando ação executiva para impor novas exigências para a aprovação de vendas de armas, citando um alto funcionário do governo que manteve anonimato.

Referindo-se às vítimas de Roseburg que se opõem ao foco de Obama sobre o controle de armas desde o tiroteio, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest disse: "Estes indivíduos não têm nada a temer. O fato é que o presidente deixou claro que o objetivo de sua visita é para dedicar tempo às famílias daqueles que estão profundamente afetados por esta terrível tragédia".

veja também